Adoletras: Uma Análise do Jogo em Realidade Aumentada para Auxiliar na Alfabetização

Tatyane S. Calixto da Silva, Mariana Marinho da Silva, Jeane Cecilia B. de Melo

Resumo


O presente trabalho, investiga o potencial do jogo Adoletras em Realidade Aumentada (RA), o qual se propõe a auxiliar no processo de alfabetização de crianças na faixa etária entre 6 e 7 anos. O Adoletras permite trabalhar a grafia das palavras e das sílabas que as compõem de forma lúdica, promovendo uma Aprendizagem Significativa, uma vez que os elementos do jogo estão presentes nos ambientes comuns ao universo infantil. Adicionalmente, o Adoletras possui recursos de RA, levando a uma interação entre objetos concretos que compõem o jogo e os ambientes virtuais exibidos na tela do celular, estimulando a imaginação e corroborando para a construção do conhecimento nos aprendizes. Buscando analisar o potencial educacional do Adoletras, um Estudo de Caso foi realizado com quatro pedagogas. Durante o estudo de caso, aplicou-se um questionário com o intuito de obter feedback e verificar possíveis aplicações do Adoletras para auxiliar no processo de Alfabetização. Os resultados apontam que o Adoletras propicia certa flexibilidade ao professor quanto a sua utilização em sala, apresentando o potencial de enriquecer as experiências de aprendizagem.


Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, R.S., ARAUJO, J. O. A., e MADEIRO, F. AlfabetoKinect: Um aplicativo para auxiliar na alfabetização de crianças com o uso do Kinect. Simpósio Brasileiro de Informática na Educação-SBIE (Vol. 23, No. 1), 2012.

AUSUBEL, D. P. A aprendizagem significativa. São Paulo: Moraes, 1982.

BARBATO, S. B. Integração de crianças de 6 anos ao ensino fundamental. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Ensino Fundamental de Nove Anos: Orientações para a Inclusão da Criança de Seis anos de Idade. Brasília: Ministério da Educação, Secretária de

Educação Básica, 2007.

COSCARELLI, C. V. Projeto ALADIM: Jogos Digitais e Novas Interfaces para a Alfabetização. Revista Triângulo, Uberaba, v. 6, n. 2, set. 2015. ISSN 2175-1609. Disponível em: . Acesso em: 10 Janeiro 2019. doi:https://doi.org/10.18554/rt.v6i2.271.

CRONBACH, L. J.. Coefficient alpha and the internal structure of tests. psychometrika, 16(3), 297-334, 1951

CRONBACH, L. J. SHAVELSON, J. My current thoughts on coefficient alpha and successor procedures. Educational and psychological measurement, 64(3), 391-418, 2004.

DÉDA, M.S. Dificuldades de aprendizagem na alfabetização infantil; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em PEDAGOGIA) - Faculdade São Luis de França; 2010.

E-COMMERCE NEWS, 2018. PlayKids Explorer inicia expansão global e chega aos EUA com clube de assinaturas que une educação e entretenimento. Disponível em: https://ecommercenews.com.br/noticias/lancamentos/playkids-explorer-inicia-expansao-global-e-chega-aos-eua-com-clube-de-assinaturas-que-une-educacao-e-entretenimento/, Acessado em: 12 Janeiro de 2019.

FASSBINDER, M. R. C. O papel da mídia impressa no processo de alfabetização nos três primeiros anos do ensino fundamental, 2013.

GARBIN, T.R.; DAINESE, C.A ; KIRNER, C. A realidade aumentada para educação de portadores de necessidades especiais. In: TORI, R.; KIRNER, C.; SISCOUTO, R. (Org.). Fundamentos e tecnologia de realidade virtual e aumentada. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação - SBC, 2006. p.260-268. v.1.

GARÓFANO, V.V. and CAVEDA, J. C. O jogo no currículo da educação infantil. In: MURCIA, Juan Antonio Moreno (Org.). Aprendizagem através do jogo. Porto Alegre: Artmed, 2005, p. 59 -87.

IBGE, 2015. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/estimativa2015/default.shtm Acesso em: 13 Janeiro de 2019.

JORDAN, P. W. An Introduction To Usability. CRC, 1 edition, 1998.

KIRNER, C.; SISCOUTTO, R. Realidade virtual e aumentada: conceitos, projeto e aplicações. In: SYMPOSIUM ON VIRTUAL AND AUGMENTED REALITY, 9. Petrópolis: SBC, 2007.

LEAL, T., ALBUQUERQUE, E. B., LEITE, T. M. R.(2005) Jogos: alternativas didáticas para brincar alfabetizando. Belo Horizonte: Autêntica.

LIKERT, R. A technique for the measurement of attitudes. Archives of psychology, 1932.

LOPES, M. 2017. Startup brasileira cria jogo de realidade aumentada para alfabetização. Disponível em: http://porvir.org/startup-brasileira-cria-jogo-de-realidade-aumentada-para-alfabetizacao/, Acessado em: 15 Janeiro de 2019.

MALHEIROS, B. T. Metodologia da pesquisa em educação. Grupo Gen-LTC, 2011.

MOREIRA , M. A. Teorias de aprendizagem. São Paulo: Editora pedagógica e universitária, 1999.

MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa. Brasília: Universidade de Brasília, 2011.

MOURA , A. Mobile Learning: Tendências tecnológicas emergentes. In Aprender na era digital: Jogos e Mobile-Learning, 127 - 147. . Santo Tirso: De Facto Editores, 2012.

NOVA ESCOLA. 2018. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/9907/blog-alfabetizacao-hipoteses-de-escrita-silabico-alfabeticos-alfabeticos-como-avancar Acessado em: 24 Janeiro de 2019.

OLIVEIRA, L. H. D. Exemplo de cálculo de Ranking Médio para Likert. Notas de Aula. Metodologia Científica e Técnicas de Pesquisa em Administração. Mestrado em Adm. e Desenvolvimento Organizacional. PPGA CNEC/FACECA: Varginha., 2005.

PIZARRO, E. M. B.. Jogo Digital: Um auxílio no processo de alfabetização, 2012.

PRIETO, L. M., TREVISAN, M. D. C. B., DANEZI, M. I., & FALKEMBACH, G. M. (2005). Uso das tecnologias digitais em atividades didáticas nas séries iniciais. Renote, 3(1).

REDE Caminho do Saber. 2017. http://www.redecaminhodosaber.com.br/blog/conheca-os-niveis-de-alfabetizacao/ Acessado em: 24 Janeiro de 2019.

RODRIGUES, L. S..Jogos e brincadeiras como ferramentas no processo de aprendizagem lúdica na alfabetização. Dissertação (mestrado) - Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós -Graduação, 2013.

SALGADO, G.HERMES, R. I., SANTOS, W. A., MARX, C. M..Alfabetização e letramento na educação infantil e nos anos iniciais do ensino fundamental. REVINT - Revista de Interdisciplinaridade de Ensino, Pesquisa e Extensão.ISSN 2358-6036 – v. 6, p. 134-144, 2018.

SANTOS, S. C. Análise de Métodos de Alfabetização em Séries Iniciais, TCC, UFG, Faculdade de Letras, 2016.

SAVI, R. e UBRICHT, V. R.. Jogos digitais educacionais: benefícios e desafios. Revista Novas Tecnologias na Educação. CINTED-UFRGS. Volume 6, Fascículo 2, 2008.

SILVA, M., VILAR , E., REIS , G., LIMA ,J. P. e, TEICHRIEB , V. Ar jigsaw puzzle: Potencialidades de uso da realidade aumentada no ensino de geografia. In Brazilian Symposium on Computers in Education (Simpósio Brasileiro de Informática na Educação-SBIE) (Vol. 25, No. 1, p. 194), 2014.

SOUZA, E. F. Alfabetização e o lúdico: a importância dos jogos na educação fundamental. Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Banca Examinadora do Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium, curso de Pedagogia,. LINS – SP, 2013.

STREINER, D. L. Being inconsistent about consistency: When coefficient alpha does and doesn't matter. Journal of personality assessment, 80(3), 217-222, 2003.

VYGOTSKY, L.S. A formação social da mente. São Paulo: Fontes, 2007.

WHARTON, C. The cognitive walkthrough method: A practitioner's guide. Usability inspection methods, 1994.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.