Jogo Oásis: Objeto de aprendizagem nas aulas de História

Maria Gisélia da S. Gomes, Giselma S Gomes, Luis Paulo L Mercado

Resumo


A criatividade como um processo psíquico que se constrói desde muito cedo, com o implemento dos avanços tecnológicos desenvolvidos nas sociedades atuais, permite a proliferação de inteligências artificiais de abordagem computacionais nas novas gerações. Buscam compreender como esse processo constitui elementos que relaciona jogos com o processo educativo. A importância dos jogos para a aprendizagem é reconhecida por [Gee 2009; Alves 2013; Peixoto 2016], que afirmam que os jogos eletrônicos, além de apresentarem conteúdo, promovem aprendizagens nos alunos. Este artigo tem como objetivo apresentar um protótipo de um jogo educativo criado por um aluno do 8o ano do Ensino Fundamental: o jogo “Oásis”, referência ao Egito Antigo, conteúdo aplicado no jogo para ser trabalhado na disciplina História, turmas do 6o ano do Ensino Fundamental II. Sendo uma ferramenta metodológica lúdica, espera-se com aplicação do jogo contribuir para o processo de ensino aprendizagem dos alunos.


Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Lynn., 2005. Game over: jogos eletrônicos e violência. São Paulo: Futura.

ALVES, Lynn. 2013. Games e Educação: desvendando o labirinto da pesquisa. Revista da FAEEBA – Educação e

Contemporaneidade, Salvador, v. 22, n. 40, jul./dez, p. 177-186.

AMORIM, Douglas C.; MERCADO, Luís Paulo. 2017. Sentidos e aprendizagens com jogos digitais de celulares e redes sociais: olhares dos estudantes de ciências biológicas. In: COSTA, Cleide Jane de Sá; PIMENTEL, Fernando Silvio Cavalcante. [org]. Educação e tecnologias digitais da informação e comunicação: Inovação e experimentos. Maceió: Edufal. p.185-197.

COUTINHO, Isa J.; RODRIGUES, Patrícia R.; ALVES, Lynn. 2016. Jogos eletrônicos, redes sociais e dispositivos móveis: reflexões para os espaços educativos. Obra Digital, n.10, set/dez. p. 1-12.

FONSECA, Vitor. 2008. Desenvolvimento psicomotor e aprendizagem. Porto Alegre: Artmed.

GEE, James Paul. 2009. Bons videogames e boa aprendizagem. Perspectiva, Florianópolis, v. 27, n. 1, p. 167-178.

GRANDO, R. C. 2004. O jogo e a matemática no contexto da sala de aula. São Paulo: Paulus.

MATTAR, João. 2010. Games em educação: como os nativos digitais aprendem. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

MARTINS, Antoniela R.; CASTRO, Rodrigo I.; SPEROTTO; Rosária; GOMES, Hector M.; MADEIRA, Júlio César. 2012. Jogos eletrônicos: Fluxos de aprendizagens, sociabilidades e comunicação no contemporâneo. Intercom-Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XIII Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sul. Santa Catarina. p. 1-11.

NOBOA JÚNIOR, Rogério da S. 2011. Construção de game educativo e o game em sala de aula: uma perspectiva da linguagem. Dissertação -UFRJ. Rio de Janeiro.

PAIVA, Carlos A.; TORI, Romero. 2017. Jogos Digitais no Ensino: processos cognitivos, benefícios e desafio. XVI SBGames, Curitiba, novembro, p. 1052- 1055.

PEIXOTO, Artur D. 2016. Jogar com a História: concepções de tempo e História em dois jogos digitais baseados na temática da Revolução Francesa. (dissertação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre.

PRENSKY, Marc., 2010. Não me atrapalhe mãe: eu estou aprendendo! como os videogames estão preparando nossos filhos para o sucesso no século XXI - e como você pode ajudar!. São Paulo: Phorte.

STAHL, Marimar M., 2002. Ambientes de ensino- aprendizagem computadorizados: da sala de aula convencional ao mundo da fantasia. São Paulo: Cortez.

RAMOS, Daniela K.; LORENSET, Caroline C.; PETRI, Giani. 2016. Jogos educacionais: contribuições da neurociência à aprendizagem. Revista X, volume 2, p. 1- 18.

TORI, Romero. 2010. Educação sem distância: as tecnologias interativas na redução de distâncias em ensino e aprendizagem. São Paulo: Editora Senac São Paulo.

VICTAL, Enza R.; PEREIRA JÚNIOR, Heraclito A.; RIOS, Patricia T.; MENEZES, Crediné S. 2015. Aprendendo sobre o uso de jogos digitais na educação. CBIE-LACLO- Congresso Brasileiro de Informática na Educação e Conferência Latino-Americana de Objetos e Tecnologias de Aprendizagem. Anais XXI Workshop de Informática na Escola. Maceió, p.444-453.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.