Estudo de Arquétipos aplicado ao jogo Say Bye to the Villains

Marcelo S. Taguchi, Letícia H. Miyake, Victor A. Silva

Resumo


O crescimento do mercado de jogos de tabuleiro (board games) resulta no surgimento de mais opções para os jogadores, contudo nem sempre os jogos apresentam uma narrativa capaz de cativar a atenção de seus jogadores. Uma história desinteressante pode ter como consequência uma baixa imersão ou até a total perda do interesse do jogador pelo artefato. Em decorrência disso, procurou-se fazer um estudo a respeito de narrativa e em seguida aplicar teorias dentro de um caso, ao jogo 1Say Bye to the Villains, a partir de experimentações e do desenvolvimento de novos personagens e mecânicas afim de enriquecer a narrativa do jogo e a experiência do jogador.


Texto completo:

PDF

Referências


ADAMS, Ernest AND DORMANS, Joris, 2012. Game

mechanics: advanced game design. New Riders.

BRATHWAITE, Brenda, 2009. SCHREIBER, Ian.

Challenges for game designers. Nelson Education.

CAMPBELL, Joseph, 1995. O herói de mil faces. São

Paulo: Pensamento.

Council, Design, 2005. "The ‘double diamond’design process model." Design Council.

FEIL, John AND SCATTERGOOD, Marc, 2005. Beginning

game level design. Thomson Course Technology.

JUNG, C.G, 1969. Man and his symbols. Dell Publishing. KANAI, Seiji, 2015. Say Bye to the Villains - Livro de

Regras [online]. Disponível em:https://s3.amazonaws.com/galapagosproduction/system/g ame/assets/attachments/000/002/448/original/Jogo-de- cartas_Say-Bye-to-the-Villains_regras.pdf?1447789166

KANAI, Seiji. Say Bye to the Villains - Manual e produto,

site Galápagos Jogos, 2015. Disponível em:

https://www.galapagosjogos.com.br/say-bye-to-the-villains/produto/SBV001

NOVAK, Jeannie, 2010. Desenvolvimento de games. São

Paulo: Cengage Learning.

SCHELL, Jesse, 2014. The Art of Game Design: A book of

lenses. AK Peters/CRC Press.

VOGLER, Christopher, 2006. A jornada do escritor:

estrutura mítica para roteiristas. Rio de Janeiro.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.