Game Inteligente: conceito e aplicação

Carla Verônica Machado Marques, Érica Calil, Gabriel Brasil

Resumo


Games em sua maioria são vistos como uma ferramenta de entretenimento. Quando voltados intencionalmente para a educação, raros são os que conseguem manter sua ludicidade. Unir esses dois mundos necessita de uma abordagem única. Games Inteligentes é um processo científico com metodologia diferenciada que cria uma estrutura capaz de contemplar essa necessidade.


Texto completo:

PDF

Referências


MARQUES, C. V. M. Laboratório de neuropsicologia cognitiva-projeto geral: avaliação de crianças deficientes visuais. Rio de Janeiro: NCE/UFRJ, 2009.

MARQUES, C. V. M et al. Neuropedagogia e Informática I: A Revolução Cognitiva – um estudo sobre a teoria de Franco Lo Presti Seminério. Rio de Janeiro: NCE/UFRJ,2009.

PICHON-REVIÉRE, E. O processo grupal. 6ºed. Rev. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

SEMINÉRIO, Franco Lo Presti. Elaboração dirigida: um caminho para o desenvolvimento metaprocessual da cognição humana. Rio de Janeiro: FGV; ISOP, 1987.

SHIMAMURA A. e METCALFE, J. Metacognition: Knowing about Knowing. Cambridge: Massachusset Institute of Tecnology, 1992.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.