Ensino de História e Videogame: Problematizando a Avaliação de Jogos Baseados em Representações do Passado

Helyom Telles, Lynn Alves

Resumo


O artigo tem como objetivo estimular a discussão sobre problemas epistemológicos específicos ao campo historiográfico, relacionados à avaliação de jogos digitais desenhados com o objetivo de possibilitar ao jogador a interação com diferentes formas de representações do passado. Uma questão central, para os historiadores, diz respeito ao conceito de História existente nesses jogos. Ao longo do texto, a noção de jogos históricos é problematizada. O artigo procura trazer à tona o debate realizado por historiadores anglo-saxões sobre a relação entre História e jogos eletrônicos no jogo Civilization e confrontar as suas análises com aquelas produzidas por pesquisadores oriundos do campo dos estudos sobre a mídia. Ao final, a discussão proposta tenta oferecer contribuições para o campo mais geral da avaliação de jogos eletrônicos para fins educacionais.


Texto completo:

PDF

Referências


AARSETH, E.,1997. Cybertext: perspectives in ergodic literature. Baltimore, MD: Johns Hopkins University Press.

ALVES, Lynn.,2015. Aprendizagem mediada pelos jogos digitais: delineando o design investigativo. In: SOUZA, Claudio Reynaldo (org). Educação, Tecnologia & Inovação. Salvador, no prelo, 2015.

APPERLEY, T. & BEAVIS, C., 2013. A model for critical games literacy. E-Learning & Digital Media 10(1), 1-12.

BERGMANN, Klaus,1990. A história na reflexão didática. São Paulo. Revista Brasileira de História, v.9, n. 19, p. 29 – 42, set 89/fev.

BLOOM, B.S.,1956. Taxonomy of educational objectives: The classification of educational goals: HandbookI, cognitive domain. New York; Toronto: Longmans, Green.

CARVALHO, J.R.; PENICHEIRO, F., 2009. Jogos de Computador no Ensino da História. Videojogos, Actas da Conferência de Ciências e Artes dos Videojogos. Aveiro, Portugal. Disponível em . Acesso em 20 dez 2013.

CHAPMAN, Adam., 2012. Privileging Form Over Content: Analysing Historical Videogames. Journal of Digital Humanities, vol. 1, nº2, Spring.

CONSALVO, M.,2009. There is no magic circle. Games and culture, vol. 4, .n.4, 408-417. Disponível em: http://www.bendevane.com/VTA2012/wpecontent/uploads/2012/01/mia_2009.pdf.

CRAWFORD, Gary., 2012. Video gamers. London: Routledge.

EGENFELDT-NIELSEN, S.,2010. The challenges to Diffusion of Educational Computer Games. IT-University of Copenhagen, Denmark. Disponível em . Acesso 02 fev. 2015.

FOGU, Claudio.,2009. Digitalizing historical consciousness. History and Theory, Theme Issue 47, may. Wesleyan University, p. 103-121.

GADAMER, H-G.,1997. Verdade e método I. Petrópolis: Vozes.

GEE, J.P. ,2003. What Video Games Have to Teach Us about Learning and Literacy. New York: Palgrave Macmillan.

GINZBURG, Carlo., 1991. Provas e possibilidades à margem de ‘Il ritorno de Martin Guerre’, de Natalie Zemon Davis. In: GINZBURG, Carlo; CASTELNUOVO, Enrico; PONI, Carlo. A micro-história e outros ensaios. Lisboa: Difel, Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

HAMARI, J.; TUUNANEN, J.,2014. Player types: a meta-synthesis. Digra. Digital Games Research Association, v. 1, n. 2. Disponível em: . Acesso em: 30 mar. 2014.

ISER, Wolfang. 2002. Os atos de fingir ou o que é fictício no texto ficcional. In.LIMA, Luis Costa (Org.). Teoria da literatura em suas fontes. vol 2. 3ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, p.955-985.

KEE, Kevin., 2011. Computerized History Games: Narrative Options. Simulation & Gaming , n. 42,aug. ,p. 423-440. Disponível em < http://sag.sagepub.com/content/42/4/423>. Acesso em 20 set 2014.

KELLER, J. M., 2009. Motivational Design for Learning and Performance: The ARCS Model Approach. Springer.

KIRKPATRICK, Donald L., 1994. Evaluating Training Programs - The Four Levels. Berrett-Koehler Publishers, Inc.

KUSIAK, J. , 2002.Virtual Historiography: How History is Presented in Entertainment Based Computer Games. Truman State University.

LOWENTHAL, David.,1998.Como conhecemos o passado. Projeto História. São Paulo, PUC-SP, n. 17, nov, p. 28-46.

MCCALL,Jeremiah, 2011. On Evaluating Simulation Games for Classroom Use. Disponível em < http://teachinghistory.org/nhec-blog/25225>. Acesso em 10 jan. 2014.

___________________.,2012. Navigating the Problem Space: The Medium of Simulation Games in the Teaching of History. History Teacher, nov. 2012, vol. 46, issue 1, p.9-28. Disponível em . Acesso em 20 ago. 2014.

MEDEIROS, M. O.; SCHIMIGUEL, J., 2012. Uma Abordagem para avaliação de jogos educativos: ênfase no ensino fundamental. Revista Novas Tecnologias na Educação.Porto Alegre, v. 10, p. 1-10. Disponível em http://seer.ufrgs.br/renote/article/view/36378. Acesso em 02 fev. 2015.

PEARCE, C. ,2006. Players, Games & Culture. Paper Presented at Medi@terra Festival & Symposium. Disponível em . Acesso em 09 jan 2014.

PETRY, Arlete dos Santos.,2013. The concept of magic circle: a critical reading. Obra Digital: journal of communication and technology , v. 5, p. 36-57.

RIGELOW, Bruce E.,1978. Simulation Review : Simulations in History. Simulation & Gaming, june, p. 209-220. Disponível em Acesso em 20 jun. 2014.

SAVI, Rafael et al.,2010. Proposta de um modelo de avaliação de jogos educacionais. Novas tecnologias na educação. v. 8 Nº 3, dez. Disponível em . Acessado em 05de fev de 2014.

SQUIRE, Kurt.,2004. Replaying History: Learning World History through playing Civilization III .Ph.D. dissertation, Indiana University, 2004.

TRÉPANIER, Nicolas., 2014. Teaching The Assassin’s Perspective: Teaching History with Video Games. Disponível em . Acesso em 08 ago. 2014.

VATTIMO, Gianni,2007. O fim da modernidade: niilismo e hermenêutica na cultura pós-moderna.2ªed. São Paulo: Martins Fontes.

VIANA-TELLES, Helyom. Antropologia e Game Studies: O giro Cultural na Abordagem sobre os jogos eletrônicos. X Seminário Jogos Eletrônicos e Educação. Uneb, Salvador, 2014. http://www.comunidadesvirtuais.pro.br/seminario-jogos/2014/trabalhos-aprovados/>.

WHITE, Hayden.,1991. Teoria literária e a escrita da história. In: Estudos Históricos. Rio de Janeiro: vol. 7, n. 13.

.

WHELCHEL, Aaron.,2007.Using Civilization Simulation Video Games in the World History Classroom,”. World History Connected, Vol. 4, no. 2. February. Presented: 15th Annual World History Association Conference, 2006 and the 3Rd and 4th Annual NWWHA Conference, 2006 and 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.