CAMAÇARI: repercussões urbanas e ambientais do crescimento industrial

José Gileá de Souza, Carolina de Andrade Spinola, Laumar Neves de Souza

Resumo


Este texto trata de Camaçari, localizado no Estado da Bahia, que era, até a década de 1970, um município de base econômica agroturística, tendo se transmutado, naquela década, numa economia de base industrial. O objetivo proposto foi descrever os impactos, decorrentes do crescimento industrial na dinâmica urbana de Camaçari, bem como os seus rebatimentos sobre o meio-ambiente. A pesquisa realizada foi de caráter descritivo e, o método de procedimento escolhido foi o histórico. A coleta de dados e informações foi realizada por meio de pesquisas bibliográfica e documental. Concluiu-se que a instalação de indústrias, e o aumento populacional ocorridos no município, têm causado impactos negativos no território do município e seu entorno, e aumentado a demanda por serviços públicos e privados, que precisam ser implantados para minorar a pressão sobre a capacidade de carga do meio ambiente.

Palavras-chave


Camaçari, Parque Industrial, Plano Diretor Municipal, Impactos ambientais

Texto completo:

PDF

Referências


BAHIA. SIC. Secretaria da Indústria e Comércio. Planejamento Industrial de Camaçari: diagnóstico preliminar e termos de referência. Salvador: SIC, 1971.

BAHIA. SME. Secretaria de Minas e Energia. COMCOP. Plano Diretor do Complexo Petroquímico de Camaçari. Salvador: SME, 1974.

BAHIA. COPEC. Complexo Petroquímico de Camaçari. Secretaria das Minas e Energia. Prefeitura Municipal de Camaçari. Plano piloto de Camaçari, plano piloto de Dias d’Ávila. Salvador: SME, 1975.

BAHIA. SEPLANTEC. Comportamento demográfico e divisão territorial da Bahia de 1940 a 1970. Salvador: CPE, 1976.

BRASIL. Constituição Federal. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2003 (não encontrei essa publicação).

BRITO, Rita M. Cidade Incompleta: os impactos sociais da indústria na produção do espaço urbano em Camaçari. 2000. Dissertação (Mestrado em Geografia), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador, 2000.

CHIUMMO, Luiz A. Desempenho ambiental e processo de comunicação: estudo de caso nos setores químicos e petroquímicos. 2004. 212 fl. Dissertação (Mestrado em Engenharia), Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, 2004.

BAHIA. CRA. Centro de Recursos Ambientais. Bacias hidrográficas do Recôncavo Norte. 2001. Disponível em: http://www.cra.ba.gov.br. Acesso em: 22 jul. 2005.

FONSECA, Tereza Maria Lisboa da. Gestão de resíduos sólidos perigosos: Indústrias Petroquímicas do Polo de Camaçari. 2003. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento sustentável), Universidade de Brasília (UnB), Salvador, 2003.

GERODETTI, João E.; CORNEJO, Carlos. As ferrovias do Brasil nos cartões-postais e álbuns de lembranças. São Paulo: Solaris Edições Culturais, 2005.

GIMENO, Fernando. Breve história de Dias d’Ávila: de 1549 a 2017. São Paulo: Clube de Autores, 2017.

HIRSCHMAN, Albert. Estratégia do desenvolvimento econômico. Rio de Janeiro:

Fundo de cultura, 1961.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Cidades. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ba/camacari/panorama. Acesso em: 12 mar. 2019.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Produto interno bruto dos municípios. Coordenação de Contas Nacionais. Rio de Janeiro: IBGE, 2018. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas-novoportal/economicas/contas-nacionais/9088-produto-interno-bruto-dos-municipios.html?t=pib-por-municipio&c=2905701. Acesso em: 12 mar. 2019

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Enciclopédia dos municípios brasileiros. Rio de Janeiro: IBGE, 1958, v. XX, p. 117-121.

PERROUX, François. O conceito de pólo de crescimento. In: SCHWARTZMAN,

Jacques (Org). Economia Regional. Belo horizonte: CEDEPLAR, 1977.

PMC. Prefeitura Municipal de Camaçari. Plano piloto da orla marítima: Ipitanga, Jauá, Arembepe, Guarajuba, Itacimirim. Camaçari: PMC/CONDER, 1985.

PMC. Prefeitura Municipal de Camaçari. Camaçari, perfil e diagnóstico: 2000-2005. Camaçari: Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente (SEPLAN), 2005.

PMC. Prefeitura Municipal de Camaçari. Plano municipal de saneamento básico Plano municipal de gestão integrada de resíduos sólidos: produto 01 A – plano de trabalho. Camaçari: PMC, 2014.

PMC. Prefeitura Municipal de Camaçari. Plano municipal de saneamento básico Plano municipal de gestão integrada de resíduos sólidos: produto 02 – caracterização física e socioeconômica do Município. Camaçari: PMC, 2015.

PMC. Prefeitura Municipal de Camaçari. Plano de saneamento básico da cidade de Camaçari: relatório síntese. Camaçari: PMC, 2016.

SILVEIRA JUNIOR, João S. Caldas da. Avaliação do grau de internalização da proteção da água subterrânea no Polo Industrial de Camaçari. 2004. 111 fl. Dissertação (Mestrado em Gerenciamento e Tecnologias Ambientais no Processo Produtivo), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador, 2004.

SPINOLA, Noelio Dantaslé. Política de localização industrial e desenvolvimento regional: a experiência da Bahia. Salvador, 2003.

SPINOLA, Noelio Dantaslé. A trilha perdida: caminhos e descaminhos do desenvolvimento baiano no século XX. Salvador: Unifacs, 2009.

VIEIRA NETO, Pedro N. Uma análise dos planos de desenvolvimento da orla de Camaçari. 2004, 162fl. Dissertação (Mestrado em Análise Regional), Universidade Salvador (UNIFACS), Salvador, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Scientia: Revista Científica Multidisciplinar

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

TUTORIAL DE SUBMISSÃO

INDEXADORES:

Pergamum

Diadorim

Google Acadêmico

Sumários.org

e-ISSN 2525-4553

Qualis Periódicos (2017-2018): B3

PORTAL DA UNEB 

PORTAL DO IFBA

PORTAL DE PERIÓDICOS DA UNEB

 

 

estatisticas gratis