Experimentando um “conceito”: de letramento à formação de leitores na educação de jovens e adultos

Jane Paiva

Resumo


O artigo articula alguns argumentos visando auxiliar à compreensão do
significado da leitura na sociedade atual, contextualizado para o caso
brasileiro. Circunscrito à problemática que envolve jovens e adultos não
alfabetizados e/ou semiescolarizados, a leitura e a escrita vêm provocando
novas modalidades e variedades de exclusões, apesar de, contraditoriamente,
envolver esses jovens e adultos no turbilhão de técnicas, tecnologias, imagens
e recursos comunicacionais que, cada vez mais, complexificam relações
sociais e produtivas. Opta-se, na discussão do tema, por sustentá-lo como
formação de leitores, em lugar dos conceitos de alfabetização e letramento
/ literacia. Entendem-se esses conceitos em oposição / complementaridade
e disputa permanente entre autores, o que restringe a compreensão de
uma ideia potente tomada como possível substitutivo: de que o movimento
permanente dos sujeitos no mundo, de desvendamento da cultura escrita, se
faz como processo de formação de leitores, no sentido atribuído à leitura e à
escrita em sociedades grafocêntricas.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.31892/rieja.v1i2.6158

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Classificação Qualis CAPES

Educação B3