A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: singularidades e perspectivas

Tânia Regina Dantas

Resumo


As conquistas da sociedade contemporânea vêm desvelando a necessidade de
promoção social de segmentos populacionais marginalizados, como é o caso
de jovens e adultos com reduzida escolaridade ou até mesmo como analfabetos
funcionais, os quais vêm reivindicando, mediante os movimentos sociais,
a garantia à educação formal e não-formal a que têm direito assegurado pela
Constituição Federal do país. A mudança das práticas educativas só é possível
amparada em processos formativos dos professores em larga escala, o que
torna a formação de professores a pedra angular para a promoção dessa mudança.

Este artigo trata da formação de professores para atuarem na educação de jovens

e adultos (EJA), destacando as singularidades desta modalidade educativa. Traça

um breve histórico sobre a criação da Universidade do Estado da Bahia, em um

modelo de multicampia, a organização estrutural em departamentos, para situar

o contexto de surgimento das propostas de qualificação de professores na área da

EJA. Utilizando-se de uma metodologia qualitativa, com ênfase na pesquisa

bibliográfica, se apresenta os principais fatos históricos e as ações desencadeadas

para formar professores no campo da EJA. Culmina com a defesa da proposição

de um Doutorado Profissional em EJA no âmbito do Programa de Pós-Graduação

em Educação de Jovens e Adultos, observando os critérios, parâmetros e prazos

estipulados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.