SUJEITOS E DOCÊNCIA DO PROGRAMA NACIONAL DE INTEGRAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL À EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

Sandra Aparecida Antonini Agne

Resumo


Os Institutos Federais de Educação Tecnologia têm papel essencial na implantação, desenvolvimento e êxito do programa Nacional de Integração da Educação Profissional à Educação Básica na Modalidade da Educação de Jovens e Adultos (PROEJA). O Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), Câmpus Chapecó, estruturou seu curso Técnico de Nível Médio em Eletromecânica na Modalidade EJA, iniciando suas atividades em fevereiro de 2009. Este teve como objetivo analisar as percepções dos docentes para esse público, enfatizando a prática docente e os desafios explicitados por esses profissionais sobre essa modalidade de ensino. O objeto de estudo partiu da experiência e da trajetória da pesquisadora com o PROEJA. A fase exploratória ocorreu durante a vivência como docente e coordenadora do referido curso, quando surgiram o desejo e a necessidade de ouvir os envolvidos e avaliar o trabalho desenvolvido durante sete anos. No trabalho de campo, foram aplicados 20 questionários aos sujeitos da pesquisa: docentes do curso. Optou-se pela análise de conteúdo categorial. Em relação aos desafios da atuação docente na EJA, emergem fenômenos que a estrutura das instituições e dos modelos adotados não consegue superar para acolher e atender as necessidades de um aluno-trabalhador, o qual precisa vencer o cansaço, as dificuldades de aprendizagem com currículos rígidos, que não consideram as especificidades da EJA. Ao longo do trabalho de pesquisa, constatamos que pensar na docência da EJA exige mobilizar diferentes saberes: os saberes da experiência, vivenciados, incorporados e elaborados a partir dos desafios cotidianos e nas relações estabelecidas com os sujeitos nos diferentes espaços de trabalho.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.