FORMAÇÃO INICIAL DE EDUCADORES NO CAMPO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: espaço de direito e de disputas

Maria Hermínia Lage Fernandes Laffin

Resumo


Este texto objetiva analisar a formação docente para atuar na Educação de Jovens, Adultos (EJA) e, no seu desenvolvimento, realizaram-se estudos bibliográficos e análise de conteúdo para a identificação da presença ou não de estudos de EJA em cursos de Pedagogia e de Licenciaturas nas Universidades Federais Brasileiras. Sobre políticas públicas, foram fundamentais os estudos de Azevedo (2004) e Höfling (2001), no âmbito dos direitos à educação de Jovens e Adultos, Sartori (2011) e sobre a questão da formação Soares (2012), Laffin (2013) e Ventura (2012). Debatem-se o “compromisso, a competência e a responsabilidade” do Ministério da Educação e das universidades para com a formação de EJA nos Cursos de Pedagogia e demais licenciaturas. Tais cursos formam docentes para a Educação Básica, portanto, evidencia-se a necessidade de que os currículos dos cursos cumpram a legislação nacional para com a EJA. Esses elementos vêm sendo exigidos, tanto no âmbito da realidade objetiva de estudantes e docentes de EJA, dos resultados das pesquisas acadêmicas, como dos movimentos e representações sociais que precisam estar presente nas universidades brasileiras.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.31892/rieja.v1i1.5228

Apontamentos

  • Não há apontamentos.