ROMANCES GRÁFICOS COMO LEITURA ESCOLAR: WATCHMEN E A FICÇÃO AMPARADA NA HISTÓRIA

João Cláudio Arendt, Roberto Rossi Menegotto

Resumo


No presente artigo, propomos a inserção de romances gráficos na sala de aula, especialmente nas disciplinas de literatura e língua portuguesa. Esse recente gênero textual, derivado das Histórias em Quadrinhos (HQs) tradicionais, surpreende, muitas vezes, por sua qualidade gráfica e temática. No caso específico de Watchmen, de Alan Moore, realizamos uma breve análise de fatos históricos nela presentes. Partimos de uma rápida definição de romance gráfico, passamos por dados biográficos do autor e por dados do contexto geral da obra e desembocamos na análise de duas capas de jornal com manchetes reais presentes em Watchmen, com o intuito de verificarmos a relação entre a graphic novel e eventos históricos da humanidade. 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.30620/p.i..v6i2.3298

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Pontos de Interrogação - Revista de Crítica Cultural
(Organizada pelo PÓS-CRÍTICA)

Publicação Semestral

ISSN 2237-9681


INDEXADORES

 


 



 

FOMENTO/FINANCIAMENTO

 

  Localização dos Acessos: