A ECOLOGIA DESUMANA DOS CASTANHAIS: A EXPERIÊNCIA DO EXTRATIVISMO NA CIDADE DE MARABÁ (ESTADO DO PARÁ, AMAZÔNIA, BRASIL) ENTRE 1900-1950

Ramon Cabral, Heraldo Elias Montarroyos

Resumo


Esse estudo investigou o cotidiano dos castanhais do município de Marabá (estado do Pará, Brasil) entre 1900-1950, utilizando um programa de pesquisa mínimo em Ecologia humana que descreve o processo adaptativo e os efeitos da interação do Homem com a Natureza. Com esse programa de pesquisa, foram reconstruídas algumas fontes historiográficas de época, projetando-se as relações sociais entre castanheiros, patrões e prostitutas no sistema que denominamos de “capitalismo selvagem”. Analisando os dados históricos, foi argumentado na discussão desse estudo que a ecologia social dos castanhais violava direitos fundamentais causando uma série de danos ao trabalhador por força da mais-valia absoluta do sistema produtivo. Como conclusão, ficamos sabendo concretamente como se deu a relação entre Homem e Natureza dos castanhais mediada pela categoria “tempo” que nesse estudo de caso é uma construção biossocial.


Palavras-chave


Ecologia desumana; castanhais; sociedade nômade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, José Jonas. 2008. A cidade de Marabá sob o impacto dos projetos governamentais. Mestrado em História econômica. USP: FFLCH, Departamento de História, Programa de Pós-graduação. Disponível em:

http://www.usp.br/tesesedissertações/. Acesso em: 20 set 2014.

AUDRIN, José M. 1946. Entre sertanejos e índios do Norte: o bispo missionário Dom Domingos Carrerot. Rio de Janeiro: Agir apud EMMI, Marília Ferreira. 2. ed. A oligarquia do Tocantins e o domínio dos castanhais. Belém: UFPA/NAEA, 1999.

BATISTA, Erika. 2008. Fordismo, taylorismo e toyotismo: apontamentos sobre suas rupturas e continuidades. III SIMPÓSIO LUTAS SOCIAIS NA AMÉRICA LATINA, v. 2. Disponível em: http://www.ceap.br/. Acesso em: 15 nov 2014.

BRASIL. 1970. Serviço Federal de Habitação e Urbanismo. Relatório Preliminar de Desenvolvimento Integrado do Município de Marabá – PA. São Paulo Ministério do Interior apud Almeida, José Jonas. A cidade de Marabá sob o impacto dos projetos governamentais. Mestrado em História econômica. USP: FFLCH, Departamento de História, Programa de Pós-graduação, 2008. Disponível em:

http://www.usp.br/tesesedissertações/. Acesso em: 20 set 2014.

DINIZ, Maria Helena. 1987. Responsabilidade civil. São Paulo: Saraiva. Disponível em: http://www.garciaadvocacia.com.br/. Acesso em: 03 dez 2014.

EMMI, Marília Ferreira. 1999. 2. ed. A oligarquia do Tocantins e o domínio dos castanhais. Belém: UFPA/NAEA.

FORD, H. Os princípios da prosperidade. 2008. Trad. Monteiro Lobato. São Paulo: Livraria Freitas Bastos, 1967 apud BATISTA, Erika. Fordismo, taylorismo e toyotismo: apontamentos sobre suas rupturas e continuidades. III SIMPÓSIO DE LUTAS SOCIAIS NA AMÉRICA LATINA, v. 2. Disponível em: http://www.ceap.br/. Acesso em: 15 nov 2014.

FROTA, Hidemberg Alves da. 2011. Noções fundamentais sobre o dano existencial. Jus Navigandi, Teresina, ano 16, n. 3046, 3 nov. Disponível em: http://jus.com.br/. Acesso em: 03 dez 2014.

HAWLEY, Amos A. 1982. 3. ed. Ecologia Humana. Madrid: Tecnos apud Amaro, Ana Maria. Reflexão sobre o lugar da antropo-ecologia no quadro das ciências humanas. Universidade Nova de Lisboa: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Revista da FCSH, relatório da série n. 3, 1989. Disponível em: http://hdl.handle.net/10362/6292. Acesso em: 12 out 2014.

IANNI, Octávio. 1978. A luta pela terra. Petrópolis: Vozes apud Emmi, Marília Ferreira. 2. ed. A oligarquia do Tocantins e o domínio dos castanhais. Belém: UFPA/NAEA, 1999.

LAGENEST, H. D. Barruel de. 1958. Marabá: Cidade do diamante e da castanha (Estudo Sociológico). São Paulo: Anhambi apud Almeida, José Jonas. A cidade de Marabá sob o impacto dos projetos governamentais. Mestrado em História econômica. USP: FFLCH, Departamento de História, Programa de Pós-graduação, 2008. Disponível em: http://www.usp.br/tesesedissertações/. Acesso em: 20 set 2014.

MARX, Karl. 1996. O capital: crítica da economia política. Coordenação e revisão de Paul Singer. Tradução de Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. São Paulo: Nova Cultural, tomo 2, cap. XIII a XXV. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/. Acesso em: 03 dez 2014.

MOLINA, Silvia Maria Guerra; LUI, Gabriel Henrique; PIVA-SILVA, M. 2007. A ecologia humana como referencial teórico e metodológico para a gestão ambiental. Rio Claro: Olam, v. 7, n. 2. Disponível em: http://www.cpgss.ucg.br/. Acesso em: 02 nov 2014.

MONTARROYOS, Heraldo Elias. 2014. Ecologia humana de uma cidade amazônica: antes e depois do censo de 1950. Marabá/PA. Disponível em: http://www.academia.edu/. Acesso em: 13 out 2014.

______. 2010. Inventário epistemológico das ideias neocontratualistas do economista James Buchanan: a racionalidade econômica e sua aplicabilidade microssocial. São Caetano (SP): USCS, Revista Direito e Humanidades, ano XI -n.19 jul./dez. 2010. Disponível em:http://seer.uscs.edu.br/ Acesso em: 20 dez 2014

MORÁN, Emílio F. 1990. A ecologia humana das populações da Amazônia. Petrópolis: Vozes.

MOURA, Ignácio B. de. 1910. De Belém a São João do Araguaya: Valle do Rio Tocantins. Rio de Janeiro: H. Garnier apud Cormineiro, Olivia Macedo Miranda; Medeiros, Euclides Antunes de. O universo dos trabalhadores dos castanhais: cotidiano e exploração no Vale do Tocantins (1890-1940). Florianópolis: UFSC, Mundos do Trabalho, vol. 5, n. 9, janeiro-junho de 2013. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/. Acesso em: 04 out 2014.

NASSAR, Mirtes Rocha Morbach (coord). 2013. Marabá, ontem e hoje. [s. l.]: Gráfica Santa Marta.

PATERNOSTRO, Júlio. 1945. Viagem ao Tocantins. São Paulo: Editora Nacional, vol. 248.

PIRES, I.M.E.; CRAVEIRO, J. L. 2011. Ética e prática da Ecologia humana: questões introdutórias sobre a Ecologia humana e a emergência dos riscos ambientais. Lisboa: Apenas Livros. Coleção Ecologia Humana, 1. Disponível em:

http://www.apenas-livros.com. Acesso em: 06 nov 2014.

RODRIGUES, Lysias Augusto. 1935. Roteiro do Tocantins. Rio de Janeiro: Nacional apud Cormineiro, Olivia Macedo Miranda; Medeiros, Euclides Antunes de. O universo dos trabalhadores dos castanhais: cotidiano e exploração no Vale do Tocantins (1890-1940). Florianópolis: UFSC, Mundos do Trabalho, vol. 5, n. 9, janeiro-junho de 2013. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/. Acesso: 04 out 2014.

SCHUTKOWSKI, H. 2006. Human ecology: biocultural adaptations in human communities. Springer apud Molina, Silvia Maria Guerra; Lui, Gabriel Henrique; Piva-Silva, M. A ecologia humana como referencial teórico e metodológico para a gestão ambiental. Rio Claro: Olam, v. 7, n. 2, 2007. Disponível em: http://www.cpgss.ucg.br/. Acesso em: 02 nov 2014.

SOUSA, Pedro Morais de. 2005. Na terra dos castanhais. [s. l.]: Ponto Gráfico.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 Base de Indexadores: