A representação da cultura negra em Barravento

Cláudio Almeida Silva Filho, Bruno de Araújo Conceição

Resumo


RESUMO: O artigo possui como finalidade analisar a representação da cultura negra em seus variados aspectos. Para isso será realizado um estudo sobre as problemáticas socioculturais assinaladas pelo filme, visto que a dimensão apontada em Barravento possibilita problematizar a condição de marginalização enfrentada pela população negra. O objetivo da investigação está centrado em refletir a respeito dos elementos de resistência, libertação e subalternização, os quais são viabilizados no filme como componentes cruciais para entender as contradições da sociedade brasileira. O estudo almeja complexificar a realidade social, política e cultural da comunidade de pescadores onde a narrativa fílmica é construída, além de buscar através dos símbolos expor o rompimento com uma estética que colocava homens e mulheres negras estereotipados e em posições de inferioridade. Deste modo, o diálogo empregado pelo artigo proporciona uma abstração acerca da situação de pauperização fomentado pelo ambiente social brasileiro, em relação, as camadas populares. Algumas interpretações serão utilizadas no intuito de pensar o papel da cultura negra sendo substancial na formação da consciência crítica, e de uma imagética que representa um contraponto a ordem estabelecida, sendo assim se faz necessário dialogar, por meio, de perspectivas nas quais se pode estabelecer compreensões antagônicas com as estruturas usadas na consolidação do status quo.

Palavras-chaves: Cultura negra; barravento; estética

Palavras-chave


Cultura negra;

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, A.B. O Negro no cinema brasileiro: Uma reflexão sobre as possibilidades metodológicas da incorporação do cinema no ensino de história e cultura afro-brasileira. EBR- Educação Básica Revista, vol. 3, n.1, p. 29 – 48, 2017.

BALIBAR, Etienne. Existe um neorracismo?. In: Raza, Nácion y Classe. Espanha: IEPALA, 1988. cap. 1, p. 31-48.

DURKHEIM, Émile. As formas elementares da vida religiosa: o sistema totêmico na Austrália. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

ELIADE, Mircea. O sagrado e o profano. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. 1.ed. Rio de Janeiro: LTC, 2014.

FANON, Frantz. Da violência. In: Os Condenados da Terra. Rio: Civilização Brasileira, 1968. cap.1, 23-74.

___________. A experiência vivida do negro. In: Peles Negras máscaras brancas. Salvador: EDUFBA, 2008. cap. 5, p. 103-126.

___________. Introdução. In: Peles Negras máscaras brancas. Salvador: EDUFBA, 2008. p. 25-31.

KONDER, Leandro. Marxismo e alienação: contribuição para um estudo do conceito marxista de alienação. 2° ed. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

MARX, Karl. Manuscritos econômicos – filosóficos. 2°ed. São Paulo: Martin Claret , 2001.

NERY, Luna Cristina Castro. Barravento: cada negro que conquistar a liberdade liberta outro milhão. In: O Negro encena a Bahia: Imagens e representações étnicas em cinco filmes baianos de ficção. Salvador, 2010. 142p. Dissertação de Mestrado – Programa multidisciplinar de pós-graduação em estudos étnicos e africanos – Universidade Federal da Bahia.

PRUDENTE, Celso. Cinema Negro: Pontos reflexivos para a compreensão da importância da II Conferência de Intelectuais da África e da Diáspora. Revista Palmares, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.