Desvelando as fissuras da sua militância – Entrevista com a Travesti Profa. Dra. Amara Moira

Pollyanna Araújo Carvalho, Fabiane Fernandes Guimarães

Resumo


Travesti, feminista, bissexual, revolucionária, tradutora, prostituta, escritora, militante, doutora em Teoria e História Literária pela UNICAMP, Amara Moira transpassa em suas narrativas o enfrentamento sob as imposições e máscaras prescritas por instituições e constructos sociais arraigados. Com um vasto conhecimento em literatura e interesses intelectuais múltiplos, perpassando o estudo das indeterminações de sentido no "Ulysses" de James Joyce, literatura ibérica medieval à poesia contemporânea, são nas literaturas ditas eróticas, estudos da tradução, feminismo e autobiografias trans que a autora desvela suas principais ponderações sociopolíticas. É importante que pessoas como Amara contem suas histórias e comecem a expandir nossa percepção de atos de revolução e resistência nos diversos meios – fora e dentro dos muros da academia – bem como as dissidências de gênero, identidade e sexualidade.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grau Zero - Revista de Crítica Cultural
(Organizada pelo PÓS-CRÍTICA)

Publicação Semestral

ISSN 2318-7085

 

INDEXADORES

 

 

 


FOMENTO/FINANCIAMENTO