Ricardo Reis, um poeta exilado na prosa de José Saramago

Bárbara Marçal Celestino

Resumo


Resumo: O presente trabalho tenciona analisar o romance saramaguiano, O ano da morte de Ricardo Reis, enquanto produtor de um discurso que exila duplamente o heterônimo pessoa no Ricardo Reis, uma vez que tal exílio acontece geográfica e poeticamente. São os diversos fragmentos do romance que revelam que Reis é sempre olhado através de um outro. Esse outro é, muitas vezes, Fernando Pessoa e a poesia escrita por esse que foi dedicada a Reis, sendo ela, retomada no romance em questão. Mas, tal olhar se percebe também pela condução narrativa de Saramago, e, por fim, pelas leituras feitas por Ricardo Reis de suas antigas odes, já que ele se busca a partir de seus versos. Sendo assim, este trabalho percorrerá o romance em questão a fim de analisar Ricardo Reis e sua poesia a partir desses olhares distanciados.

Palavras-Chave: Exílio. Poemas. Ricardo Reis. Fernando Pessoa. José Saramago.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grau Zero - Revista de Crítica Cultural
(Organizada pelo PÓS-CRÍTICA)

Publicação Semestral

ISSN 2318-7085

 

INDEXADORES

 

 

 


FOMENTO/FINANCIAMENTO