O real do narrador fantástico — uma análise de viver para contar, de Gabriel García Márquez

Maria Inês Freitas de Amorim

Resumo


Resumo: Viver para contar é a obra autobiográfica de Gabriel García Márquez, um dos escritores mais expressivos do Real Maravilhoso. Em suas obras, o autor representa a realidade latin-americana, apresentando como o fantástico é um elemento que convive cotidianamente na realidade do continente. Em sua autobiografia, o autor revela sua trajetória, destacando as experiências e os personagens que influenciaram sua criação literária. O presente trabalho busca analisar a obra a partir das reflexões teóricas sobre o Pacto Autobiográfico, de Phelippe Lejeune (2008).

Palavras-Chave: Autobiografia. Gabriel García Márquez. Literatura latino-americana.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grau Zero - Revista de Crítica Cultural
(Organizada pelo PÓS-CRÍTICA)

Publicação Semestral

ISSN 2318-7085

 

INDEXADORES

 

 

 


FOMENTO/FINANCIAMENTO