Paisagens biográficas — imagens póscoloniais — retratos culturais

Marcos Antônio BessaOliveira

Resumo


As imagens quase sempre foram pensadas numa ótica históricomoderna: representações visuais de um conceito de belo e sujeito modernos. As imagens também sempre foram “vistas” a partir de estéticas hegemônicas. Diante disso, este trabalho propõe pensar as imagens de pinturas, por exemplo, a partir de uma ótica que as considera como imagens de lugares póscoloniais. Se a América Latina tem histórico de loci geoculturais colonizados, em tempos e por colônias diferentes; não divergente o estado de Mato Grosso do Sul (locus de enunciação geográfico fronteiriço de onde formulo minhas reflexões a partir das pinturas de Wega Nery, Jorapimo, Henrique Spengler e Ilton Silva) também o tem. Portanto, se penso esse locus cultural sulmatogrossense como póscolonial, não deveria apoiarme noutra epistemologia erigidas da condição de sujeitos póscoloniais para pensar as imagensconstituídas das e pelas pinturas de artistas nascidos nesse lugar?

PALAVRASCHAVE: Epistemologia. Artes Visuais. Paisagens Biográficas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grau Zero - Revista de Crítica Cultural
(Organizada pelo PÓS-CRÍTICA)

Publicação Semestral

ISSN 2318-7085

 

INDEXADORES

 

 

 


FOMENTO/FINANCIAMENTO