O EFEITO DO GASTO PÚBLICO NA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL NAS CAPITAIS BRASILEIRAS: UM ESTUDO BASEADO NO INDICADOR DE QUALIDADE EDUCACIONAL RESPONSÁVEL (IQER-2006/2013

Mirtes Carlos da Mota e Souza, João Eudes Bezerra Filho

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar os efeitos do gasto público na qualidade da educação do ensino fundamental municipal nas capitais brasileiras. Criou-se o Indicador de Qualidade Educacional Responsável (IQER) para fins de utilização como variável dependente, apurado no período 2006 a 2013, das capitais brasileiras. Como variável independente, adotaram-se os gastos médios por aluno da rede de ensino fundamental no período considerado. Para variáveis de controle, utilizou-se o PIB municipal per capita, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), a porcentagem da população com 18 anos, ou mais, com ensino médio completo e Índice Receita Própria. Verificou-se que o aumento do gasto em educação pelas capitais brasileiras provoca uma redução no IQER, o que demonstra a ineficiência na aplicação do gasto.  O IDH se mostrou como a melhor variável explicativa para os efeitos positivos no IQER. A pesquisa contribui oferecendo um indicador que possibilita observar uma outra forma de mensurar a qualidade da educação por níveis de fatores, respeitando a cadência do ensino fundamental. Somando-se à nota do IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) o IQER pode ser utilizado como direcionador de alocação de recursos e de monitoramento das metas propostas pelo PNE.


Palavras-chave


Índice de qualidade da educação; Educação nas capitais brasileiras; Gasto público educacional; Qualidade educacional responsável.

Texto completo:

PDF

Referências


ADRIANO, P.; ROSA, F.S.; FLACH, L. Desempenho dos gastos públicos no ensino fundamental nas capitais brasileiras. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE, 2., 2015. Pernambuco. Anais... Pernambuco, 2015. Disponível em: . Acesso em: 11 fev. 2015.

BEZERRA FILHO, J. E. Orçamento aplicado ao setor público: uma abordagem simples e objetiva. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2013.

BRAGA, I. A. Convergência às NBCAPES e o MCASP: um estudo sobre os municípios pernambucanos em 2014. 2015. Dissertação Mestrado Profissional em Ciências Contábeis – Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Fundação Instituto Capixaba de Pesquisas em Contabilidade, Economia e Finanças (FUCAPE), Vitoria, 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2016.

BRASIL. Lei 13.005 de 25 de junho de 2014. Regulamenta o Plano Nacional de Educação. Brasília: 2014. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2015.

______. Constituição (1988). Proposta emenda constitucional nº 241, de 15 de junho de 2016. Altera o Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir o Novo Regime Fiscal. Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2016.

______. Constituição da República Federativa do Brasil. São Paulo: Saraiva, 1999.

BRASIL. Lei 11.494, de 20 de junho de 2007. Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e da Valorização dos Profissionais da Educação – FUNDEB. Brasília: 2007. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2015.

______. Lei Complementar n. 101, de 4 de maio de 2000. Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 30 out. 2015.

______. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: nº 9394/96. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, 1996. Disponível em: . Acesso em: 30 out. 2015.

______. Ministério da Fazenda e Ministério do Orçamento e Gestão. Portaria interministerial nº 163, de 4 de maio de 2001. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 07 mai. 2001. Disponível em: Acesso em: 02 mai. 2016.

______. Ministério da Fazenda. Portaria nº 184, de 25 de agosto de 2008. Dispõe sobre as diretrizes a serem observadas no setor público (pelos entes públicos) quanto aos procedimentos, práticas, elaboração e divulgação das demonstrações contábeis, de forma a torna-los convergentes com as Normas Internacionais de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público. Disponível em: . Acesso em: 02 fev. 2016.

______. Ministério de Orçamento e Gestão. Portaria nº 42, de 14 de abril de 1999. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 15 abr. 1999. Disponível em: . Acesso em: 02 fev. 2016.

______. Relatório Nacional – Education at a Glance 2014: Indicadores OCDE. Disponível em: . Acesso em: 03 ago. 2015.

______. Relatório Nacional – Education at a Glance 2015: Indicadores OCDE. Disponível em: . Acesso em: 03 ago. 2015.

______. Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Educação. Relatórios municipais. Disponível em: . Acesso em: 25 jan. 2015.

FIRJAN – FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Índice Receita Própria. 2015. Disponível em: http://www.firjan.com.br/ifgf/consulta-ao-indice/consulta-ao-indice-grafico.htm>. Acesso em: 30 out. 2015.

GONÇALVES, F.O.; FRANÇA, M. T. A. Políticas públicas, desenvolvimento regional e diferenciais de qualidade educacional nos municípios nordestinos. Série: working paper BNDES/ANPEC, set/2010.

HANUSHEK, E. et al. School accountability and student performance. Regional Economic Development, v. 2, n. 1, p. 51-61, 2006.

______; WOESSMANN, L. Education and Economic Growth. 2010. Disponível em: . Acesso em: 27 out. 2015.

______; ______. Schooling, Cognitive Skills, and the Latin American Growth Puzzle. 2009. Disponível em: . Acesso em: 27 out. 2015.

______; ______. The role of education quality for economic growth. Policy research working paper. The World Bank. Washington, feb./2007.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Produto Interno Bruto dos Municípios. Disponível em: . Acesso em: 30 out. 2015.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB). Disponível em: . Acesso em: 02 set. 2015.

KROTH, D. C.; GONÇALVES, F. O. O impacto dos gastos públicos municipais sobre a qualidade da educação: uma análise de variáveis instrumentais entre 2007 e 2011. Brasília. 2012.

MENEZES-FILHO, N. A. Os Determinantes do Desempenho Escolar do Brasil. 2007. Disponível em: . Acesso em: 30 out. 2015.

______; AMARAL, L.F. L. E. A relação entre gastos públicos educacionais e desempenho escolar. Disponível em: . Acesso em: 30 out. 2015.

REZENDE, F. Finanças públicas. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2001.

REZENDE, M. J. As metas educacionais como eixos articuladores dos relatórios do desenvolvimento humano da ONU. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 28, n. 04, p. 289-316, dez., 2012.

RIANI, F. Economia do setor público: uma abordagem introdutória. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

RIVKIN, S. G.; HANUSHEK, E. A.; KAIN, J. F. Teachers, schools, and academic achievement. Econometrica, v. 73, n. 2, p. 417-458, 2005.

SCHULTZ, T. W. Investment in Human Capital. The American Economic Review, v. 51, n. 1, p. 1-17, mar. 1961. Disponível em: . Acesso em: 03 nov. 2015.

SEN, A. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Cia das Letras, 2005.

SILVEIRA, A. S. da. O Efeito do gasto público na qualidade da educação. 2011. 34f. Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas) – Programa de Pós-Graduação em Administração, Fundação Instituto Capixaba de Pesquisas em Contabilidade, Economia e Finanças (FUCAPE), Vitória, 2011.

UNDIME. Relatório de pesquisa: perfil dos gastos educacionais nos municípios brasileiros. 2009. Disponível em: . Acesso em: 02 set. 2015

UNESCO. Educação para todos: o imperativo da qualidade: relatório conciso- 2005. Disponível em: . Acesso em: 02 set. 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.18028/rgfc.v8i2.5399

Apontamentos

  • Não há apontamentos.