ANÁLISE DOS ARTEFATOS GERENCIAIS UTILIZADOS PELOS FOOD TRUCKS DA CIDADE DE NATAL/RN

João Victor Joaquim dos Santos, Yuri Gomes Paiva Azevedo, Diogo Henrique Silva de Lima, Edzana Roberta Ferreira da Cunha Vieira

Resumo


O presente estudo tem por objetivo analisar os artefatos gerenciais utilizados na tomada de decisão pelos gestores dos Food Trucks na cidade de Natal/RN, com base no modelo proposto pelo International Federation of Accountants (IFAC). Para tanto, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas individuais com oito gestores de Food Trucks no período de Junho à Agosto de 2016, sendo esses selecionados através da técnica snowball sampling. Após a transcrição das entrevistas, os dados foram codificados no software ATLAS.ti® para que, posteriormente, fosse realizada a análise de conteúdo. Dentre os principais resultados, percebe-se uma limitada utilização dos artefatos gerenciais que compreendem o primeiro e o segundo estágio do International Management Accounting Practice 1 (IMAP 1), haja vista apenas a utilização do custeio por absorção e orçamento empresarial. No entanto, o terceiro estágio apresenta um maior índice de utilização, tendo em vista as evidências de adoção do custeio meta, benchmarking, kaizen, planejamento estratégico e just in time. Por fim, o presente estudo verifica que nenhum dos gestores investigados utiliza-se dos artefatos gerenciais referentes ao quarto estágio, comprometendo, assim, a avaliação da criação de valor das entidades.


Palavras-chave


Artefatos Gerenciais; Food Trucks; Micro e Pequenas Empresas.

Texto completo:

ARTIGO

Referências


BAVARESCO, T. P. F.; GASPARETTO, V. Informações contábeis na tomada de decisão de micro e pequenas empresas: um estudo nas empresas catarinenses finalistas do Prêmio Talentos Empreendedores. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CUSTOS, 16, 2009, Fortaleza, CE. Anais eletrônicos... Fortaleza, CE, 2009. Disponível em: < https://anaiscbc.emnuvens.com.br/anais/article/view/931>. Acesso em: 22 jun. 2016.

BALDIN, N.; MUNHOZ, E. M. B. Snowball (Bola de Neve): uma técnica metodológica para pesquisa em educação ambiental comunitária. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 10, 2011, Curitiba, PR. Anais eletrônicos... Curitiba, PR, 2011. Disponível em: . Acesso em: 30 jul. 2016.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BATTINI, D.; BOYSEN, N.; EMDE, S. Just-in-time supermarkets for part supply in the automobile industry. Journal of Management Control, v. 24, n. 2, p. 209-217, 2013.

BERNARDI, T.; SILVA, I. B.; BATOCCHIO, A. Roteiro para implantação de balanced scorecard: estudo de caso em pequena empresa. Revista de Ciência & Tecnologia, v. 17, n. 33, p. 87-102, 2012.

BEUREN, M. B.; ERFURTH, A. E. Pesquisa em contabilidade gerencial com base no futuro realizada no Brasil. Contabilidade, Gestão e Governança. v. 13, n. 1, p. 44-58, 2010.

BOGALE, E. Advanced management accounting techniques in manufacturing firms in Ethiopia. Research Journal of Finance and Accounting, v. 4, n. 16, 2013.

CATAPAN, A. A. et al. A utilização da contabilidade gerencial: um estudo em micro e pequenas empresas. Revista Economia & Tecnologia, v. 27, p. 143-150, out/dez, 2011.

CARMO, C. R. S.; SANTOS, T. G.; LIMA, I. G. A utilização de “artefatos de custos” por micro e pequenas empresas (MPEs) da cidade de Uberlândia-MG, Brasil. Revista del Instituto Internacional de Costos, n. 12, p. 5-27, 2013.

CARVALHO, I. R. Investigação sobre os estágios evolutivos da contabilidade gerencial em consultorias oferecidas às micro e pequenas empresas: evidências a partir de revistas especializadas. 2011. 139 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.

CERVEIRA JUNIOR, L. F. V. et al. O perfil do comércio da W3/W2 sul e seus aspectos contábeis. In: CONGRESSO UNB DE CONTABILIDADE E GOVERNANÇA, 1, 2015, Brasília, DF. Anais eletrônicos... Brasília, DF, 2015. Disponível em: < http://www.ccgunb.org/arquivos/anais/anais2015/TAT6-48.pdf>. Acesso em: 23 mar. 2016.

COLARES, A. C. V.; FERREIRA, C. O. Aplicação de artefatos gerenciais de contabilidade nas empresas mineiras prestadoras de serviços sob a ótica das variáveis setor e porte. Revista Mineira de Contabilidade, v. 4, n. 52, p. 16-25, 2013.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FREZATTI, F. et al. Antecedentes da definição do design do sistema de controle gerencial: evidências empíricas nas empresas brasileiras. Brazilian Business Review, v. 9, n. 1, p. 134-155, 2012.

FROST, F. A. The use of strategic tools by small and medium-sized enterprises: an Australasian study. Strategic Change, v. 12, n. 1, p. 49.62, 2003.

GARRISON, R. H.; NOREEN, E. W. BREWER, P. C. Contabilidade Gerencial. 14. ed. Porto Alegre: AMGH, 2013.

GUERREIRO, R.; CORNACHIONE JÚNIOR, E. B. C.; SOUTES, D. O. Empresas que se destacam pela qualidade das informações a seus usários externos também se destacam pela utilização de artefatos modernos de contabilidade gerencial? Revista Contabilidade & Finanças, v. 22, n. 55, p. 88-113, 2011

HOQUE, Z. 20 years of studies on the balanced scorecard: Trends, accomplishments, gaps and opportunities for future research. The British Accounting Review. v. 46, n. 1, p. 33-59, 2014.

INTERNATIONAL FEDERATION OF ACCOUNTANTS (IFAC). International Management Accounting Practice Statement: Management Accounting Concepts. New York, 1998.

ISHAK, N. M.; BAKAR, A. Y. A. Developing sampling frame for case study: challenges and conditions. World Journal of Education, v. 4, n. 3, p. 29-35, 2014.

ISIDORO, C. et al. A utilização de artefatos de contabilidade gerencial em cooperativas agropecuárias. Revista de Contabilidade da UFBA, v. 6, n. 2, p. 39-55, 2012.

IUDÍCIBUS, S.; MARION, J. C.; FARIA, A. C. Introdução à teoria da contabilidade: para graduação. 6. ed., São Paulo: Atlas, 2017.

JARVIS, R.; R., M. Business Advice to SMEs: human resources and employment. The Association of Chartered Certified Accountants, London, 2011.

KAPLAN, R. S. The evolution of management accounting. The Accounting Review, v. 59, n. 3, p. 390-418, 1984.

KIESS, L. G. Proposta de um modelo de avaliação para uma empresa de bens de consumo pela métrica do Economic Value Added (EVA®). 2014. 75 p. Dissertação (Mestrado em Economia) – Programa de Pós Graduação em Economia, Faculdade de Ciências Econômicas UFRGS, Porto Alegre, 2014.

KOS, S. R. et al. Compreensão e utilização da informação contábil pelos micro e pequenos empreendedores em seu processo de gestão. Enfoque: Reflexão Contábil, v. 33, n. 3, p. 35-50, 2014.

LEITE, R. M. et al. Orçamento empresarial: levantamento da produção científica no período de 1995 a 2006. Revista Contabilidade & Finanças, v. 19, n. 47, p. 56-72, 2008.

LÓPEZ, O. L.; HIEBL, M. R. W. Management accounting in small and medium-sized enterprises: current knowledge and avenues for further research. Journal of Management Accounting Research, v. 27, n. 1, p. 81-119, 2015.

LUDWIG, J. P. et al. Aplicação da metodologia just in time para a redução de estoques em uma indústria do ramo moveleiro. Journal of Lean Systems, v. 1, n. 2, 2016.

MACOHON, E. R.; BEUREN, I. M.. Estágios evolutivos da contabilidade gerencial que preponderam em um polo industrial moveleiro. Revista Catarinense da Ciência Contábil, v. 15, n. 45, p. 9-22, 2016.

MARTINS, E. Contabilidade de Custos. 10ª ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MEGLIORINI, E. Custos: análise e gestão. 3ª ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2011.

MIRANDA, L. C. et al. Práticas de contabilidade gerencial: evidências em consultorias oferecidas por revistas especializadas aos empresários das micro, pequenas e medias empresas. Revista de Contabilidade e Controladoria, v. 5, n. 1, p. 139-157, jan./abr., 2013.

MUCCI, D. M.; FREZATTI, F.; DIENG, M.. As múltiplas funções do orçamento empresarial. Revista de Administração Contemporânea, v. 20, n. 3, p. 283-304, 2016.

NASCIMENTO, M. et al. Fatores determinantes da mortalidade de micro e pequenas empresas da região metropolitana de Florianópolis sob a ótica do contador. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, v. 6, n. 2, p. 244-283, 2013.

OLIVEIRA, L. T.; SANTOS, M. D. S. Elaboração de um plano de negócio de um food truck de comidas orgânicas. 2015. 74 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Engenharia de Produção) – Escola Politécnica da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.

OYADOMARI, J. C. et al. Fatores que influenciam a adoção de artefatos de controle gerencial nas empresas brasileiras. um estudo exploratório sob a ótica da teoria institucional. Revista de Contabilidade e Organizações. v. 2, n. 2, p. 55-70, 2008.

PADOVEZE, C. L. Planejamento orçamentário. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

PANUCCI FILHO, L.; ALMEIDA, L. B. A contabilidade gerencial no crescimento das organizações: Um estudo nas indústrias de confecções. Revista Iberoamericana de Contabilidad de Gestión, v. 9, n. 18, p. 1-17, 2011.

PIMENTA JUNIOR, T. et al. As micro e pequenas empresas de sucesso geram valor econômico? Um enfoque sobre as que sobrevivem aos cinco primeiros anos. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO, 2015, Ponta Grossa, PR. Anais eletrônicos... Ponta Grossa, PR, 2015.

PRAKASH, M. Evolution and changes in management accounting practices. International Research Journal of Management Science & Technology, v. 4, n. 2, p. 1009-1017, 2013.

ROSSONI, C. R. Balanced scorecard mediado pela gestão do conhecimento: modelo de uso para micro e pequenas empresas. Revista da Micro e Pequena Empresa, v. 3, n. 3, p. 20-35, 2010.

SALES, R. L.; BARROS, A. A.; PEREIRA, C. M. M. A. Fatores condicionantes da mortalidade dos pequenos negócios em um típico município interiorano brasileiro. Revista da Micro e Pequena Empresa, v. 5, n. 1, p. 38-55, 2011.

SANTOS, V.; DOROW, D. R.; BEUREN, I. M. Práticas gerenciais de micro e pequenas empresas. Revista Ambiente Contábil, v. 8, n. 1, p. 153-186, 2016.

SANTOS, J. I. R.; MORAES, S.; SANTOS, L. S. S. Sistema de custeio: Ferramenta indispensável para micro e pequenas empresas de serviço de limpeza. Revista de Administração e Contabilidade, v. 1, n. 5, p. 1-14, 2016.

SEBRAE. Food Truck SEBRAE. 2016. Disponível em: . Acesso em: 22 jun. 2016.

SHARAF-ADDIN, H. H.; OMAR, N.; SULAIMAN, S. Target costing evolution: a review of the literature from IFAC’s (1998) perspective model. Asian Social Science, v. 10, n. 9, p. 82-99, 2014.

SILVA, I. J. D. V.; LUCENA, W. G. L. Tomada de decisão: um estudo sobre a utilização de artefatos gerenciais pelas empresas da grande João Pessoa (PB). Revista Mineira de Contabilidade, v. 17, n. 1, p. 50-61, 2016.

SOUTES, D.O. Uma investigação do uso de artefatos da contabilidade gerencial por empresas brasileiras. 116f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

SOUSA, C. M. M. G.; GIL, E. P.; SANTANA, L. C. Custeio por absorção como instrumento de informação gerencial no ramo hospitalar. Caderno de Administração. Revista do Departamento de Administração da FEA, v. 9, n. 1, p. 1-11, 2015.

SOUZA, M. K. et al. Termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE): fatores que interferem na adesão. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva, v. 26, n. 3, p. 200-205, 2013.

TEIXEIRA, A. J. C. et al. A utilização de ferramentas de contabilidade gerencial nas empresas do Estado do Espírito Santo. Brazilian Business Review, v. 8, n. 3, p. 108-127, 2011.

TUANMAT, T. Z.; SMITH, M. Changes in management accounting practices in Malaysia. Asian Review of Accounting, v. 19, n. 3, p. 221-242, 2011.

YIN, R. K. Estudo de Caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.