REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE FUTURAS PROFESSORAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL:IDENTIDADE E FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM QUESTÃO

Jaqueline Cristina Massucato, Heloisa Helena Oliveira de Azevedo

Resumo


Este artigo aborda a formação de professores de educação infantil, constituindo-se em um relato de pesquisa. O problema de pesquisa situa-se em conhecer o papel
da formação inicial no processo de reconstrução de sua identidade profissional, objetivando investigar o papel dessa formação na reconstrução das representações sociais de futuras professoras de educação infantil sobre a profissão. Desenvolvemos um estudo baseado na abordagem qualitativa de pesquisa, cujo referencial teóricometodológico
pautou-se na Teoria das Representações Sociais de Moscovici (2009). As técnicas de coleta de dados adotadas foram a aplicação de questionários a 46 concluintes de um curso de pedagogia de uma universidade particular do estado de São Paulo, dentre os quais selecionamos 05 alunas para partici-parem da realização de entrevistas semiestruturadas. Os dados coletados foram analisados com base na identificação das seguintes categorias de análise: identidade docente, concepção de professor e desafios para a formação docente. Os resultados obtidos indicaram o reconhecimento do
professor da educação infantil enquanto pertencente à categoria profissional professor, com saberes específicos para sua atuação e que, portanto, necessita ser reconhecido
profissional e socialmente pela importância de sua função.


Texto completo:

PDF

Referências


ARCE, A.; BALDAN, M. A criança menor de três anos produz cultura? Criação e reprodução em debate na apropriação

da cultura por crianças pequenas. In: ARCE, A; MARTINS, L. M (Org.). Ensinando aos pequenos de zero a três anos. Campinas, SP: Editora Alínea, 2009. p. 187-204.

AZEVEDO, H. H. O. de. Formação inicial de profissionais de Educação Infantil: desmistificando a separaçãocuidar-

educar. 2005. 249 f. Tese (Doutorado em Educação)– Universidade Metodista de Piracicaba, Piracicaba, SP, 2005.

JODELET, D. Representações Sociais: um domínio em expansão. In: JODELET, D (Org.). As Representações

Sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001. p. 17-44.

KUHLMANN JR., M. Infância e Educação Infantil: uma abordagem histórica. 4. ed. Porto Alegre: Mediação2007. 210 p.

______. A Educação Infantil no século XX. In: BASTOS, M. H. C.; STEPHANOU, M (Org.). Histórias e memórias da Educação no Brasil. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005. p. 182-194.

MASSUCATO, J. C. Professora, educadora ou babá? Desafios para a reconstrução da identidade profissional na educação infantil. 2012. 162 f. Dissertação (Mestrado em Educação)– Pontifícia Universidade Católica de Campinas,Campinas, SP, 2012.

MAZZOTTI, A. J. A. Representações Sociais: aspectos teóricos e aplicações à Educação. Revista Múltiplas Leituras,v. 1, p. 18-43, jan./jun. 2008. Disponível em:

ML/article/viewFile/1169/1181>. Acesso em: 07 jun. 2010.

MOSCOVICI, S. Representações Sociais: investigações em psicologia social. 6. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.404 p.

RANGEL, M. Das dimensões da representação do “bom professor” às dimensões do processo de ensino-prendizagem.

In: TEVES, N.; ______. Representação social e educação: temas e enfoques contemporâneos de pesquisa.Campinas, SP: Papirus, 1999. p. 47-77. (Coleção Magistério: Formação e Trabalho Pedagógico).

SMOLKA, A. L. B. Estatuto de sujeito, desenvolvimento humano e teorização sobre a criança. In: FREITAS, M. C.

de; KUHLMANN JR., M (Org.). Os intelectuais na história da infância. São Paulo: Cortez, 2002. p. 99-127.

VIGOTSKI, L. S. A formação social da mente: o desenvol-vimento dos processos psicológicos superiores. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008. 182 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2012.v21.n37.p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2358-0194

 Classificação Qualis CAPES:

 Educação - A2

  Indexadores:

       

      

   

      

 

  Localização dos Acessos:


 

  Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0