A política de educação especial do governo FHC (1995-2003): uma opção pela integração

Caio Augusto Padilha

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar a política de Educação Especial do governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2003), de modo a identificar sua contribuição para a construção de um sistema educacional inclusivo. Para tanto, realizou-se uma pesquisa qualitativa, voltada à análise de conteúdo de fontes primárias e secundárias, respectivamente, documentos nacionais e internacionais e produções científicas. A análise dos dados permitiu constatar que o então governo, mesmo tendo atuado na reestruturação do sistema educacional mediante a promoção de amplo conjunto de intervenções no campo legal, preservou o modelo de atuação das administrações anteriores na Educação Especial. Desse modo, mantiveram-se, majoritariamente, a oferta de serviços educacionais apartados às pessoas com deficiência e o investimento  em instituições especializadas privadas, prejudicando a inserção de todos os indivíduos no sistema educacional comum.


Palavras-chave


Educação. História da educação. Educação especial. Política educacional. Governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2003).

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2017.v26.n50.p191-207

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2358-0194

 Classificação Qualis CAPES:

 Educação - A2

  Indexadores:

       

      

   

      

 

  Localização dos Acessos:


 

  Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0