O ENSINO RURAL E A ATUAÇÃO DO INTELECTUAL ACRÍSIO CRUZ

Miguel André Berger

Resumo


O estudo da historiografia na perspectiva da História Cultural vem ampliando ocampo da História, incluindo novos objetos, novas temáticas, destacando-se dentreeles o papel de personagens e intelectuais. Neste trabalho utilizou-se da abordagembiográfica para reconstruir a trajetória do professor Acrísio Cruz (1906-1969). A análisedocumental, os contatos informais e a realização de entrevistas semiestruturadaspossibilitaram compreender a atuação e as iniciativas desse professor e as mudançasno campo educacional sergipano. Em seu itinerário profissional, atuou como diretorde grupo escolar, como diretor da Instrução Pública, preocupando-se com o ensino ea formação de professor para o meio rural. Esse intelectual, com o apoio do InstitutoNacional de Estudos Pedagógicos (INEP), empreendeu um plano de construção de maisde 200 escolas rurais, proporcionando melhores condições de moradia ao professore ao desenvolvimento do trabalho pedagógico. Seu projeto recebeu reconhecimentopor parte das autoridades e dirigentes brasileiros e do professor Robert King Hall, daUniversidade de Colúmbia, que prestava assessoria ao INEP. Outra iniciativa foi acriação da Escola Normal Rural com o intuito de favorecer a formação de professorespara o meio rural, um dos aspectos cruciais da educação no Brasil.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Anne Emilie Souza de. A difusão do ideário escolanovista em grupos escolares sergipanos (1934-

. 165 f. Dissertação (Mestrado) - Núcleo de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Sergipe,

São Cristóvão, 2009.

ALMEIDA, Dóris Bittencourt. A Educação rural como processo civilizador. In: STEPHANOU, Maria e BASTOS, Maria Helena Câmara (Orgs.). Histórias e Memórias da Educação no Brasil. Vol. III. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.

BARRETO, Luis Antonio. Acrísio Cruz Antologia. Aracaju: Secretaria de Estado da Cultura, 2006.

BERGER, Miguel André. Os grupos escolares e as festas para difusão da instrução e da civilidade. Revista do Mestrado em Educação. São Cristóvão, v. 11, n. 11, p. 51-68, jul./dez. 2005.

BUENO, Belmira Oliveira. O método autobiográfico e os estudos com histórias de vida de professores. Educação

e Pesquisa. São Paulo, v. 28, n.1, p. 11-30, jan./jun. 2002.

CARVALHO, Marta Maria Chagas de. Reformas da Instrução Pública. In: LOPES, Eliane M. Teixeira; FARIA FILHO, Luciano Mendes e VEIGA, Cynthia Greive (Orgs.). 500 anos de Educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

FARIAS, Isabel M. Sabino de. Da ruralização do ensino à constituição de escolas de formação de professores para

atuar no campo: ditos e feitos da primeira Escola Normal Rural do Brasil. In: V CONGRESSO BRASILEIRO DE

HISTÓRIA DA EDUCAÇÂO: o ensino e a pesquisa em História da Educação, 2008. Aracaju. Anais do V Congresso

Brasileiro de História da Educação. Aracaju, UFS/UNIT, 2008. CD ROM.

FREITAS, Anamaria G. Bueno de. A produção dos estudos biográficos em Sergipe e as principais contribuições

para a História da Educação. In: SOUZA, Elizeu Clementino (Org.). Autobiografias, história de vida e formação:

pesquisa e ensino. Porto Alegre/Salvador: EDIPUCRS e EDUNEB, 2006.

FREITAS, Anamaria G. Bueno de. Vestidas de azul e branco: um estudo sobre as representações de ex-normalistas

(1920-1950). São Cristóvão: Grupo de Estudos em História da Educação/NPGED, 2003.

GHIRARDELLI, Paulo Jr. História da Educação. São Paulo: Cortez, 1995.

HALL, Robert King. Educação Rural: tópicos para estudo e análise. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos,

Brasília, v. XIV, n. 39, p.2-40, maio/agos. 1950.

LEITE, Sérgio Celani. Escola Rural: urbanização e políticas educacionais. São Paulo: Cortez, 1999.

LOURENÇO FILHO, Manuel Bergstom. A formação de professores: da escola normal à escola de educação.

Brasília: Editora Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, 2001. (Coleção Lourenço Filho).

MAIA, Eny Marisa. Educação Rural no Brasil: o que mudou em 60 anos. Em Aberto. Brasília, INEP, v. 1, n.9, p.27-33, 1982.

MOREIRA, J. Roberto. Educação Rural e educação de base. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília,

INEP, v. XXIII, n. 67, p.87-129, jul./set.1957.

NAGLE, Jorge. Educação e sociedade na Primeira República. São Paulo: EDUSP, 1974.

NUNES MENDONÇA, José Antonio. A Educação em Sergipe. Aracaju: Livraria Regina Ltda., 1958.

SANTOS, Isabel de Carvalho. Colégio Estadual Murilo Braga, Itabaiana (1949-1999): uma contribuição à sua história. 132 f. Monografia (Graduação) - Programa de Qualificação Docente (PQD II): Departamento de História, Universidade Federal de Sergipe, Polo de Itabaiana, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2011.v20.n36.p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2358-0194

 Classificação Qualis CAPES:

 Educação - A2

  Indexadores:

       

      

   

      

 

  Localização dos Acessos:


 

  Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0