(CON)VIVER COM O ADOECIMENTO: NARRATIVAS DE CRIANÇAS COM DOENÇAS CRÔNICAS

Maria da Conceição Passeggi, Simone Maria da Rocha, Luciane De Conti

Resumo


O que dizem as crianças com doenças crônicas sobre suas formas de (con)viver
com tratamentos prolongados e dolorosos? O que revelam, narrativamente, sobre
sua capacidade de reflexão, aprendizagens e superação diante do adoecimento? Este artigo discute resultados de pesquisas desenvolvidas na perspectiva da pesquisa (auto) biográfica com crianças em duas situações: no hospital e em clínicas onde fazem  tratamento quimioterápico. Descrevemos os procedimentos de interlocução com as crianças como parte importante da ética em pesquisa, ressaltando que uma abordagem lúdica lhes propicia uma situação de maior espontaneidade e de construção narrativa de si. As análises revelam, por um lado, o aporte do método de pesquisa utilizado para compreender os modos como as crianças convivem com uma doença crônica desde a tenra idade, e, por outro, que contrariamente à figura de “paciente”, elas descortinam suas aprendizagens experienciais no convívio com os tratamentos, o que permite concluir sobre sua capacidade de reflexão, entendimento, e potencialidades de ação
em que se ressaltam formas de cooperação e de resistência.


Palavras-chave


Crianças hospitalizadas. Narrativas. Pesquisa (auto)biográfica com crianças.

Texto completo:

PDF

Referências


ALHEIT, Peter; DAUSIEN, Bettina. Processo de formação e aprendizagens ao longo da vida. Revista Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 32, n. 1, p. 177-197, jan./abr. 2006.

ALMEIDA, Fabiane de Amorim. Lidando com a morte e o luto por meio do brincar: a criança com câncer no hospital. Boletim de Psicologia, v. 55, n. 123, p. 149-167, 2005.

AQUINO, Ana Maria; DE CONTI, L.; PEDROSA, Arli. Construções de significados acerca do adoecimento e morte nas narrativas de crianças com câncer. Psicologia Reflexão e Crítica, v. 27, n. 3, p. 599-606, 2014.

BERTAUX, Daniel. Narrativas de vida: a pesquisa e seus métodos. Trad. Zuleide Alves e Denise Lavallée. São Paulo: Paulus, 2010.

BROCKMEIER, Jens; HARRÉ, Rom. Narrativa: problemas e promessas de um paradigma alternativo. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 18, n. 3, p. 525-535, 2003.

BRUNER, Jerome. Atos de significação. Trad. de Sandra Costa. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

______. Fabricando histórias. Direito, literatura e vida. Trad. de Fernando L. Cássio. São Paulo: Letra e Voz, 2014.

CAGNIN, Elaise Regina Gonçalves; LISTON, Noeli Marchioro; DUPAS, Giselle. Representação social da criança sobre o câncer. Enfermagem, São Paulo, v. 38, n. 1, p. 51-60, 2004.

DE CONTI, Luciana; PASSEGGI, Maria. L’activité ludique dans la onstruction des récits de vie chez les enfants. In: LANI-BAYLE, M.; PASSEGGI, Maria (dir.). Raconter l’école: à l’écoute de vécus scolaires en Europe et au

Brésil. Paris: L’Harmattan, 2014. p. 81-88.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Abordagens metodológicas na pesquisa biográfica. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, v. 17, n. 51, p. 523-536, 2012.

______. Expérience de la maladie et reconfigurations biographiques. Éducation Permanente, Paris, n.195, p.121-132, 2013.

______. Histórias de vida. Da invenção de si ao projeto de formação. Trad. Albino Pozzer. Natal: EDUFRN, 2014.

HYDÉN, Lars-Christer. Ilness and narrative. Sociology of Health and Illness, v. 19, n. 1, p. 48-69, 1997.

JODELET, Denise. La place des représentations sociales dans l´éducation thérapeutique. Éducation Permanente, Paris, n. 195, p. 37-46, 2013.

KLEIN, Kitty. Narrative construction, cognitive processing and health. In: HERMAN, David. Narrative theory and the cognitive sciences. Stanford University: CSLI Publications, 2003. p. 56-84.

LANI-BAYLE, Martine. Narrativas de vida: motivos, limites e perspectivas. In: PASSEGGI, Maria da Conceição; ABRAHÃO, Maria Helena (Org.). Dimensões epistemológicas e metodológicas da pesquisa (auto)biográfica. T. II. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2012.

LANI-BAYLE, Martine; PASSEGGI, Maria (Dir.). Raconter l’école: à l’écoute de vécus scolaires en Europe et au Brésil. Paris: L’Harmattan, 2014. p. 81-88.

OLIVEIRA, Roberta C. A. Narrativas de aprendizagens ao longo da vida: pesquisa-ação-formação com professoras de classes hospitalares. 2016. 167 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.

PASSEGGI, Maria da Conceição. Narrativas da experiência na pesquisa-formação: do sujeito epistêmico ao sujeito biográfico. Roteiro, Joaçaba, v. 41, n. 1, p. 67-86, jan./abr. 2016.

PASSEGGI, Maria C.; ROCHA, Simone. A pesquisa educacional com crianças: um estudo a partir de suas narrativas sobre o acolhimento em ambiente hospitalar. Revista Educação em Questão, Natal, v. 44, n. 30, p. 36-61, set./dez. 2012.

______. Récits d’enfants hospitalisés sur leur accueil en milieu hospitalier. In: LANI- BAILE, M.; PASSEGGI, M. C. Raconter l’école: à l’écoute de vécus scolaires en Europe et au Brésil. Paris: L’Harmattan, 2014. p. 49-58.

PASSEGGI, M. C. et al. L’enfance à l’école: scénarios et enjeux de la recherche avec des enfants au Brésil. In: LANI- BAILE, M.; PASSEGGI, M. C. (Dir.). Raconter l’école: à l’écoute de vécus scolaires en Europe et au Brésil. Paris: L’Harmattan, 2014a. p. 33-48.

PASSEGGI, M. C. et al. Narrativas de crianças sobre as escolas da infância: cenários e desafios da pesquisa (auto)biográfica. Educação, Santa Maria, RS, v. 7, n. 2, p. 85-103, jan./abr., 2014b.

ROCHA, Simone Maria da. Narrativas infantis: o que nos contam as crianças de suas experiências no hospital e na classe hospitalar. 2012. 167 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação,

Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.

______. Viver e sentir; refletir e narrar: crianças e professores contam suas experiências no hospital e na classe hospitalar / Simone Maria da Rocha. 2014. 338 f. Tese (Doutorado em Educação) –Programa de Pós-Graduação

em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, 2014.

ROCHA, Simone Maria da; PASSEGGI, Maria da Conceição. Inclusão escolar pela classe hospitalar: o que nos contam as crianças sobre suas experiências educativas no hospital. In: SOUZA, Elizeu Clementino de; PASSEGGI, Maria da Conceição; VICENTINI, Paula Perin. (Org.). Pesquisa (Auto)biográfica: trajetórias de formação e profissionalização. Curitiba, PR: CRV, 2013. p. 107-120.

SANTOS, Boaventura de Souza. A crítica da razão indolente. Contra o desperdício da experiência. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2016.v25.n46.p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2358-0194

 Classificação Qualis CAPES:

 Educação - A2

  Indexadores:

       

      

   

      

 

  Localização dos Acessos:


 

  Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0