AS MULHERES NEGRAS BRASILEIRAS E O ACESSO À EDUCAÇÃO SUPERIOR

Delcele Mascarenhas Queiroz, Carlinda Moreira dos Santos

Resumo


O artigo apresenta conclusões de pesquisa que indagou sobre as relações de gênero, no contexto da política de ações afirmativas adotada para negros, por universidades brasileiras. A partir de estudo que indicava uma desvantagem das mulheres negras com a implementação dessa política, na UFBA, a pesquisa examinou a participação
de mulheres negras, em cursos de elevado prestígio social naquela Instituição, em dois momentos: 2006 e 2010. Buscou ainda compre-ender o que se passa no cotidiano das mulheres que ali ingressaram. Os resultados indicam que o crescimento da participação de mulheres nesses cursos ocorre desigualmente entre os segmentos raciais. Confirmando o estudo que deu origem à pesquisa, as mulheres pretas,
embora tivessem obtido uma sensível elevação de sua participação, formam o contingente de menor expressividade nos cursos de alto prestígio, mesmo naqueles onde as mulheres tiveram presença predominante, como Odontologia e Psicologia.
Conclui-se que as mulheres pretas ainda se encontram em desvantagem em relação às mulheres pardas, e mais ainda em relação às brancas. Percebe-se também que seu cotidiano torna-se extremamente perverso pela atuação dos marcadores gênero, raça e classe, demandando dessas estudantes um esforço adicional para superar o preconceito e a discriminação presentes na sua experiência, particularmente no
ambiente universitário.


Palavras-chave


Gênero. Raça. Educação superior. Ação afirmativa. Mulher negra

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, Pierre. A escola conservadora: as desigualdades frente à escola e a cultura, In: NOGUEIRA, Maria Alice; CATANI, Afrânio (Org.). Escritos de educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998a. p. 39-64.

______. As categorias do Juízo Professoral. In: NOGUEIRA, Maria Alice; CATANI, Afrânio (Org.). Escritos de educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998b. p. 185-216.

______. A dominação masculina. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 20, n. 2, p. 133-184, jul./dez. 1995.

______. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.

CAVALLEIRO, Eliane dos Santos. Discursos e práticas racistas na educação infantil: a produção da submissão e do fracasso escolar. In: QUEIROZ, D. M. et. al. (Org.). Educação, racismo e anti-racismo. Salvador: UFBA,

p. 193-219.

COSTA, Marisa C. Vorraber. Editorial. Educação & Realidade, v. 20, n. 2, p. 05-08, jul./dez. 1995.

GUIMARÃES, Antonio Sérgio A. Racismo e anti-racismo no Brasil. São Paulo: Editora 3, 1999.

MICELI, S. Prefácio. In: BOURDIEU, P. Esboço de auto-análise. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

QUEIROZ, Delcele Mascarenhas. Desigualdades raciais no ensino superior: a cor da UFBA. Novos Toques, n. 4, p. 11-44, 2000.

______. “Raça”, gênero e educação superior. 2001. 320f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós--Graduação em Educação (FACED), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador, 2001.

______. As ações afirmativas na universidade brasileira e acesso de mulheres negras. Revista Ártemis, v. 8, p.132-145, jun. 2006.

QUEIROZ, Delcele Mascarenhas; SANTOS, Jocélio Teles dos. Vestibular com cotas: análise em uma instituição pública federal. Revista USP, São Paulo, n. 68, p. 58-75, dez./fev. 2006.

SANTOS, Carlinda Moreira dos. A mulher negra no ensino superior: trajetórias e desafios. 2012. 153f. Dissertação (Mestrado em Educação e Contemporaneidade) – Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade, Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Salvador, 2012.

SCHUCMAN, Lia Vainer. Sim, nós somos racistas: estudo psicos-social da branquitude paulistana. Psicologia & Educação, v. 26, n. 1, p. 83-94, 2014.

SEYFERTH, Giralda, O beneplácito da desigualdade: breve digressão sobre o racismo, In: SEYFERTH, Giralda. et al (Org.). Racismo no Brasil. São Paulo: ABONG, 2002. p. 17-43.




DOI: http://dx.doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2016.v25.n45.p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2358-0194

 Classificação Qualis CAPES:

 Educação - A2

  Indexadores:

       

      

   

      

 

  Localização dos Acessos:


 

  Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0