ONTOGENIA DE UM PROJETO INOVADOR PARA A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS A DISTÂNCIA

Ângela Maria Santos Faria, Denise Maria Soares Lima

Resumo


Este artigo descreve as ações que mobilizaram um grupo de docentes e gestores para acrescentar à modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA) a Educação a Distância (EAD) na rede pública do Distrito Federal. O projeto, inicialmente chamado de Educação sem Fronteiras, lançou seu discurso inaugural em 24 de junho de 2005.
Neste caminhar, muitas parcerias foram compostas; outras reestruturadas, como se deduz das falas pioneiras, expressas por docentes, ainda na ativa. Tais narrativas foram analisadas nos moldes de Bardin (2009), cujo recorte qualitativo compõe pesquisa em andamento. Os resultados preliminares indicam que há um componente coletivo marcante que propõe discussões, executa votação e delibera de acordo com a decisão majoritária. Após 10 anos, mesmo com a continuada reformulação do grupo pioneiro, por aposentadorias e readaptações, a equipe mantém a motivação inicial a fim de garantir o funcionamento institucional, o acesso e a permanência de jovens e adultos na EAD.


Palavras-chave


Educação de jovens e adultos a distância. Ação docente. Narrativas pioneiras.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL (ABT). Disponível em: . Acesso em: 02 maio de 2015.

BARDIN, Laurence. Análise do conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação. Disponível em: . Acesso em: 05 maio 2015.

______. Presidência da República. Lei nº 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Brasília, DF, 2001. Disponível em:

l10172.htm>. Acesso em: 03 maio 2015.

CAPUTO, Stela Guedes. Sobre entrevistas: teoria, prática e experiências. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.

DISTRITO FEDERAL. Portaria n.º 142, de 18 de maio de 2005. Diário Oficial do Distrito Federal. Poder Executivo, Brasília, DF, 19 maio de 2005. Seção 1, nº 93, p. 23. Disponível em: . Acesso em: 20 maio 2015.

______. Portaria n.º 294, de 11 de setembro de 2006. Diário Oficial do Distrito Federal. Poder Executivo, Brasília, DF, 13 set. 2006. Seção 1, nº 176, p. 08. Disponível em:

DODF%20093%2019-05-2005/Se%C3%A7%C3%A3o01-%2093.pdf>. Acesso em: 20 maio 2015.

FERREIRA, Simone de Lucena; BIANCHETTI, Lucídio. As tecnologias da informação e da comunicação e as possibilidades de interatividade para a educação. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador,v. 13, n. 22, p. 253-263, jul./dez., 2004. Disponível em:

numero22.pdf>. Acesso em: 22 maio 2015.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

LEVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

MANZINI, Eduardo José. Considerações sobre a elaboração de roteiro para entrevista semi-estruturada. In: MARQUEZINE:Maria Cristina; ALMEIDA, Maria Amélia; OMOTE, Sadao. (Org.). Colóquios sobre pesquisa em Educação Especial. Londrina: Eduel, 2003. p.11-25.

MORAES, Maria Cândida. O paradigma educacional emergente. Campinas: Papirus, 2000.

MORAN, José Manuel. A educação que desejamos: novos desafios de como chegar lá. Campinas, SP: Papirus, 2007.

NONATO, Emanuel do Rosário Santos; SALES, Mary Valda Souza. Hiperleitura e Educação. Hipertextus – Revista Digital, Recife, v. 1, p. 1-10, 2007.

PATTON, Michael Quinn. Qualitative research & evaluation methods. Thousand Oaks, California: Sage, 2002.

PERRENOUD, Philippe. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SCHNEIDER, Henrique Nou. Interface de software educacional: a questão da usabilidade. In: CRUZ, M. H. S. Pluralidade dos saberes e territórios de pesquisa em educação sob múltiplos olhares dos sujeitos investigadores. Aracaju: Editora UFS, 2008. p. 199-231.




DOI: http://dx.doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2015.v24.n44.p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2358-0194

 Classificação Qualis CAPES:

 Educação - A2

  Indexadores:

       

      

   

      

 

  Localização dos Acessos:


 

  Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0