Formação do professor-pesquisador: aprendizado que afirma a vida

Sônia Regina Luz Matos, Betina Schuler, Sandra Mara Corazza

Resumo


O Programa Observatório da Educação (OBEDUC) faz parte da política nacional de formação continuada de professores. Por meio desta macropolítica, o Projeto Escrileituras: um modo de ler-escrever em meio à vida (PPGEDU/UFRGS) participa desse espaço político articulando a pesquisa entre a escola e a universidade. Tal articulação efetiva-se num dos recortes do funcionamento do Projeto. O presente texto apresenta a experiência da entrada do Projeto numa escola; o professor titular de uma das turmas desta escola ocupa o espaço de professor-pesquisador no grupo da universidade. Este professor-pesquisador elaborou o seu projeto de pesquisa, executando-o por meio de ateliers na escola. O projeto do professor foi composto pelos conceitos nietzscheanos da vontade criadora, que dispara a necessidade de produção de uma criação pedagógica. A partir deste território conceitual nos foi possível efetuar a perspectiva do “aprendizado que afirma a vida”. Então, mostraremos a produção da criação pedagógica que o professor-pesquisador denominou de didática genealógica. Essa didática foi experimentada nos ateliers, junto aos alunos de ensino fundamental em uma escola municipal de Porto Alegre–RS.

Palavras-chave


Criação pedagógica. Formação de professores. Vontade criadora. Didática genealógica.

Texto completo:

PDF

Referências


COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DO NÍVEL SUPERIOR. CAPES. Edital nº038/2010/CAPES/INEP do Programa Observatório da Educação. Ministério da Educação, 2010. Disponível em:

. Acesso em: 25 jul. 2012.

CORAZZA, Sandra Mara. A formação do professor-pesquisador e a criação pedagógica. Revista da FUNDARTE,Montenegro, RS, ano 11, n. 21, p. 13-16, 2011a.

______. Caóides. In: MONTEIRO, Silas (Org.). Anais do I Colóquio Nacional do Pensamento da Diferença:escrileitura em meio à vida. Cadernos de notas 2. Rastros de escrileituras. Cuiabá: EdUFMT, 2011b. p. 08-10.

______. Notas. In: HEUSER, Ester Maria Dreher (Org.). Caderno de notas 1: projeto, notas & ressonâncias.Cuiabá: EdUFMT, 2011c. p. 31-98.

______. Chave de leitura de um currículo. Método de dramatização de um currículo. Para pôr em evidência o caráter dramático de um currículo: debaixo de todo currículo há um drama. Projeto de pesquisa: Dramatização do infantil na comédia intelectual do currículo: método Valery & Deleuze. Projeto da bolsa produtividade em pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPQ. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Programa de Pós-Graduação em Educação. Documento apresentado ao CNPq em agosto

de 2010.

DALAROSA, Patrícia Cardinale. Escrileitura: um modo de ler-escrever em meio à vida. Observatório da Educação/CAPES/INEP. In: HEUSER, Ester Maria Dreher (Org.). Anais do I Colóquio Nacional do Pensamento da

Diferença: escrileitura em meio à vida. Caderno de notas 1: projeto, notas & ressonâncias. Cuiabá: EdUFMT, 2011. p. 15-30.

DELEUZE, Gilles. Nietzsche e a filosofia. Trad. de Edmundo Fernandes Dias e Ruth Joffily Dias. Rio de Janeiro: Rio, 1976.

______. Conversações. (Trad. de Peter Pál Pelbart.) Rio de Janeiro: Editora 34, 1992.

______. Francis Bacon. Lógica da sensação. Trad. e Coordenação de Roberto Machadol. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

______. Spinoza et le problème de l’expression. Paris: Les Éditions de Minuit, 1998.

______. Qu’est-ce que l’acte de création? In: ______. Deux régimes de fous. Textes et entrétiens1975-1995. Paris: Minuit, 2003. p. 291-302.

DIAS, Rosa. A questão da criação para Nietzsche. Revista Viso – Cadernos de estética aplicada, Rio de Janeiro, n. 7, p. 3-11, jul./dez. 2009.

FEIL, Gabriel Sausen. Procedimento erótico, na formação, ensino, currículo. Jundiaí, SP: Paco Editorial, 2011.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Tradução de Raquel Ramalhete. 25. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

MONTEIRO, Silas Borges. Ressonâncias. In: HEUSER, Ester Maria Dreher (Org.). Anais do I Colóquio Nacional do Pensamento da Diferença: escrileitura em meio à vida. Caderno de notas 1: projeto, notas & ressonâncias. Cuiabá: EdUFMT, 2011. p. 97-98.

NIETZSCHE, Friedrich. Assim falou Zaratustra. Um livro para todos e para ninguém. Trad. de Mário da Silva. São Paulo: Círculo do Livro, s/d.

______. Genealogia da moral. Uma polêmica. Trad. de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

______. A vontade de poder. Trad. de Marcos Sinésio Pereira Fernandes e Francisco José Dias de Moraes. Rio de Janeiro: Contraponto, 2008.

SCHULER, Betina. Uma didática menor: questão de entradas e saídas. In: MONTEIRO, Silas (Org.). Anais do I

Colóquio Nacional do Pensamento da Diferença: escrileitura em meio à vida. Cadernos de notas 2. Rastros de escrileituras. Cuiabá: EdUFMT, 2011. p. 105-124.

SCHULER, Betina; MATOS, Sônia Regina da Luz. Projeto de Pesquisa – A escrita, o cuidado de si e a estética da existência: uma experimentação genealógica no Ensino Fundamental. Observatório da Educação. Edital 038/2010. Fomento a estudos e pesquisa em educação – CAPES/INEP. Programa de Pós-Graduação em Educação da UFRGS. 2012.

______; ______. Relatório final do Projeto de Pesquisa – A escrita, o cuidado de si e a estética da existência: uma experimentação genealógica no Ensino Fundamental. Programa Observatório da Educação - Edital 038/2010.Projeto Observatório da Educação CAPES/INEP. Observatório da Educação UFRGS/FACED. Projeto Escrileituras: um modo de ler-escrever em meio à vida. Porto Alegre, 2013.

VIEIRA, Elaine; VOLQUIND, Léa. Oficinas de ensino: o quê? Por quê? Como? 4. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2015.v24.n43.p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2358-0194

 Classificação Qualis CAPES:

 Educação - A2

  Indexadores:

       

      

   

      

 

  Localização dos Acessos:


 

  Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0