O DISCURSO SOBRE A INSTITUCIONALIDADE DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO POPULAR

Marcos Angelus Miranda de Alcantara, Erenildo João Carlos

Resumo


Este texto decorre do projeto de pesquisa intitulado “O enunciado da Educação
de Jovens e Adultos (EJA) no Curso de Pedagogia da Universidade Federal da
Paraíba/campus I”. Trata-se de uma dissertação de mestrado, situada teórica e
metodologicamente a partir da Análise Arqueológica do Discurso, que toma algumas contribuições de Michel Foucault (2008). Este artigo explica como se dão as relações entre a EJA e a instituição escolar na ordem do discurso que está presente na formação de pedagogos(as) na universidade mencionada. O trabalho sinaliza a existência de um discurso que transita pela dicotomia entre o modelo escolar existente – ao menos desde o surgimento da modernidade – e a EJA, marcada por uma trajetória política de lutas sociais e por uma identidade militante forjada pelo paradigma da Educação Popular. Portanto, o discurso investigado propõe uma síntese entre a instituição escolar e a EJA, para se respeitar o direito à educação dos jovens e adultos que não tiveram
esse acesso em suas trajetórias de vida.


Palavras-chave


Educação de Jovens e Adultos. Instituição escolar. Educação popular.

Texto completo:

PDF

Referências


ALCANTARA, Marcos Angelus Miranda de. O enunciado da Educação de Jovens e Adultos no Curso de Pedagogia da UFPB/Campus I. 2013. 160 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação

em Educação do Centro de Educação da Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2013.

BEISIEGEL, Celso de Rui. Estado e educação popular.São Paulo: Pioneira, 1974.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é o método Paulo Freire? 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 1981. (Coleção Primeiros Passos).

BRASIL. Ministério da Educação e Desporto. Câmara da Educação Básica do Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Parecer CEB nº 04. Brasília, 1998. Disponível

em: . Acesso em: 14 fev. 2013.

______. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP nº 1, de 15 de maio de 2006. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura. Brasília, 2006. Disponível em:

. Acesso em:

jan. 2013.

______. Conselho Nacional de Educação.Resolução CNE/CEB nº 11, de 10 maio de 2000. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação de Jovens e Adultos. Disponível em:

br/index.php?option=com_content&view=article&id=13254%3Aparecer-ceb-1998&catid=323%3Aorgaos--vinculados&Itemid=866”parecer-ceb-1998&catid=323%3Aorgaos-vinculados&Itemid=866>. Acesso em: 14

fev. 2013.

______. Senado Federal. Constituição da República Federativa do Brasil promulgada em 1988. Texto consolidado até a Emenda Constitucional nº 64, de 04 de fevereiro de 2010. Brasília, 2010. Disponível em: . Acesso em: 14 fev. 2013.

______. Educação para jovens e adultos:ensino fundamental: proposta curricular - 1º segmento. Coordenação e texto final (de) Vera Maria Masagão Ribeiro. São Paulo: Ação Educativa; Brasília: MEC, 2001. 239p. Disponível em: . Acesso em: 26 jan. 2013.

______. Ministério da Educação e Cultura. Lei nº 9394/96. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). Brasília, 1996. Disponível em: .

Acesso em: 21 jan. 2013.

______. Ministério da Educação e Desporto. Câmara da Educação Básica do Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional de Nível Técnico. Parecer CEB nº 16. Brasília, 1999. Disponível em: . Acesso em: 14 fev. 2013.

CARLOS, Erenildo João. Semânticas da educação popular. ReVista Conceitos, João Pessoa, v. 1, n 1, p. 66-76, 1996.

COMENIUS, João Amós. Didáctica magna: tratado da arte universal de ensinar tudo a todos. Lisboa: Fundação Calouste Gulbekian, 2001. Disponível em: . Acesso

em: 06 nov. 2013.

FOUCAULT, Michel. Arqueologia do saber. Tradução Luiz Felipe Beata Neves. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

MELO NETO, José Francisco de. Educação popular: enunciados teóricos. João Pessoa: Editora Universitária/UFPB, 2004. (Coleção Extensão Popular).

OLIVEIRA, Marta Kohl de. Letramento, cultura e modalidades de pensamento. In: KLEIMAN, Angela B (Org.). Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas, SP: Mercado das Letras, 1995. p.147-160.

PAIVA, Vanilda Pereira. Educação popular e educação de adultos.2. ed. Rio de Janeiro: Loyola, 1987.

REALE, Miguel. Filosofia do Direito. 11. ed. São Paulo: Saraiva, 1986.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA (UFPB). Projeto Político-Pedagógico. Centro de Educação. Curso de Pedagogia. João Pessoa, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2015.v24.n43.p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2358-0194

 Classificação Qualis CAPES:

 Educação - A2

  Indexadores:

       

      

   

      

 

  Localização dos Acessos:


 

  Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0