LIBRAS E SUA IMPORTÂNCIA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NA EDUCAÇÃO DE SURDOS

Sidneide Maria da Conceição Santos, Daniane Pereira

Resumo


O tema Libras e sua importância na formação de professores na educação de sujeitos surdos é de grande valia, visto que a Libras é a língua natural dos surdos e a legislação vigente defende os direitos de inclusão aos desfavorecidos perante a sociedade. Sendo assim, com a necessidade de analisar e refletir as práticas pedagógicas no ensino de Libras, as consequências perpassadas pelo aluno surdo devido à falta de profissionais capacitados e a falta do uso da Libras no seu processo de formação escolar. Diante desta problemática, buscou-se através da pesquisa bibliográfica analisar as práticas e metodologias adotadas pelo professor para o desenvolvimento educacional do aluno surdo. Além de compreender sobre a importância das adaptações de conteúdos do currículo a partir dos fundamentos da educação inclusiva dos indivíduos surdos e das reflexões sobre o contexto da escola inclusiva. Desta forma, objetivou-se refletir sobre a importância da formação pedagógica de professores para a devida inclusão do aluno surdo.

Palavras-chave


Educação; Formação Pedagógica; Libras.

Texto completo:

PDF

Referências


AMORIN, M.; COSTA, S.; WALKER, M. A inclusão do aluno surdo na rede regular de

ensino. 2015. Disponível em: . Acesso em: 1 jan. 2019.

ARANTES, A. C. F. F. de S.; PIRES, E. M. A importância da formação bilíngue na

educação do surdo. 2012. Disponível em:

.

Acesso: 01 jan. 2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil (1988). In: BRASIL. Constituição

Federal, Civil, Processo Civil, Penal, Processo Penal: legislação complementar e súmulas do

STF e do STJ. 8. ed. São Paulo: Manole, 2010.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da

educação nacional. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm>.

Acesso em: 29 mar. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros

Curriculares Nacionais: adaptações curriculares. Brasília: MEC, 1998.

BRASIL. Lei n.º 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais

(LIBRAS) e dá outras providências. Disponível em:

. Acesso em: 30 mar. 2019.

BRASIL. Lei n° 13.005, de 26 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação -

PNE e dá outras providências. Disponível em: < http://pne.mec.gov.br/18-planos-subnacionaisde-educacao/543-plano-nacional-de-educacao-lei-n-13-005-2014>. Acesso em: 30 mar. 2019.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto

Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: Educação Inclusiva. Brasília: MEC, SEB,

b.

CORDEIRO, K. Inclusão escolar, um direito humano. 2015. Disponível em:

. Acesso: 21 ago. 2019.

COSTA, K. S. de F. A importância da formação em Libras do (a) professor (a) ouvinte na

educação bilíngue do aluno surdo e metodologias para o ensino de libras e de português

escrito nos anos iniciais do ensino fundamental. 2018. Disponível em:

. Acesso em: 1 jan. 2019.

FIGUEIRA, E. O que é educação inclusiva. São Paulo: Brasiliense, 2011.

GOLDFELD, M. A criança surda: linguagem e cognição numa perspectiva sóciointeracionista. São Paulo: Plexus, 1997.

LACERDA, C. B. F. Os processos dialógicos entre aluno surdo e educador ouvinte:

examinando a construção de conhecimentos. 1996. Disponível em:

tinaBrogliaFeitosade%29_D.pdf>. Acesso: 01 jan. 2019.

MINAYO, M. C. de S.; DESLANDES, S. F.; GOMES, R. Pesquisa social: teoria, método e

criatividade. Rio se Janeiro: Vozes, 2008.

MOREIRA, P. A. L. O fator linguístico na aprendizagem e desenvolvimento cognitivo da

criança surda. 2007 Disponível em: < https://www.editora-araraazul.com.br/revista/03/compar1.2.php>. Acesso em: 1 jan. 2019.

PAULON, S. M.; FREITAS, L. B. L.; PINHO, G. S. Documento subsidiário à política de

inclusão. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2005.

QUADROS, R. M. de. Educação de Surdos: a aquisição da linguagem. Porto Alegre: Artmed,

QUADROS, R. M. de. Alfabetização e o ensino da língua de sinais. 2000. Disponível em:

http://www.porsinal.pt/index.php?ps=artigos&idt=artc&cat=23&idart=47>. Acesso em: 1 jan.

QUADROS, R. M. de. A educação de surdos na perspectiva da educação inclusiva no

Brasil. 2008. Disponível em:

. Acesso em: 1

jan. 2019.

QUADROS, R. M. de; SCHMIEDT, M. Ideias para ensinar português para alunos surdos.

Brasília: MEC, SEESP, 2006.

SANTOS, N. C.; SILVA, I. C. da. A importância da inclusão do deficiente auditivo na

cultura da organização. Disponível em:

https://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:MC8YdpXDidQJ:https://revistas.br

azcubas.br/index.php/dialogos/article/download/80/103/+&cd=2&hl=ptBR&ct=clnk&gl=br>. Acesso em: 1 jan. 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Encantar - Educação, Cultura e Sociedade

____________________________________________________________

Revista Encantar: Educação, Cultura e Sociedade

Pré-avaliação Qualis 2019: B2

Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias – DCHT Campus XVII
Universidade do Estado da Bahia - UNEB
revistaencatar@gmail.com.br

 

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional