O uso da biblioteca escolar: buscas para o letramento literário na modalidade CESEC

Lúcia Elisa Galvão de Oliveira Alves, Elisabeth Gonçalves de Souza, Amanda Sangy Quiossa

Resumo


O presente artigo tem como objetivo apresentar os resultados de uma investigação sobre utilização do acervo literário da biblioteca de uma escola destinada a alunos da Educação de Jovens e Adultos, situada no interior de Minas Gerais, e apresentar uma proposta de incentivo à utilização do acervo literário da biblioteca escolar, uma vez que a procura por livros literários nesta biblioteca de pouca amplitude. O que nos motivou a desenvolver este estudo foi a baixa procura por textos literários, o que nos indicava o pouco contato dos alunos com a literatura, tendo em vista a modalidade específica dessa escola que oferece a possibilidade de conclusão da Educação Básica de forma mais rápida que a Educação Regular. Outro fator que nos levou a investigar e a fazer a proposição de otimização do uso da biblioteca foi a falta de projetos que incentivassem a leitura. Para tanto, utilizamos como metodologia a pesquisa de caráter exploratório, baseada nos conceitos de autores como Campello et al. (2007), Cosson (2009), Soares (2004) e Souza (2009). Como instrumentos de pesquisa, foram utilizados os documentos e registros da biblioteca, entrevistas com as professoras e com as especialistas, assim como questionários direcionados aos professores orientadores de aprendizagem. Por fim, após análise das entrevistas, na tentativa de oferecer mais qualidade ao ensino oferecido aos alunos, por meio do acervo da biblioteca escolar, o presente estudo apresenta uma proposta de incentivo à utilização do referido acervo.

Texto completo:

PDF

Referências


Arroyo, M. G. (2005). Educação de jovens e adultos: um campo de direitos e de responsabilidade pública. In: Soares, L. J. G.; Giovanetti, M. A. & Gomes, N. L. Diálogos na educação de jovens e adultos. Belo Horizonte: Autêntica, p. 19-50.

Barbosa, B. T. (2011) Letramento Literário: sobre A Formação Escolar do Leitor Jovem. Revista Educação em Foco, 16 (1), 145-167.

Brasil (2008). Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE): Leitura e bibliotecas nas escolas públicas brasileiras. Secretaria de Educação Básica, Coordenação Geral de Materiais Didáticos. Brasília: Ministério da Educação.

Lei 12244 de 24 de maio de 2010. Dispõe sobre a universalização das bibliotecas nas instituições de ensino do País, Brasília, DF.

Campello, B. S.; Vianna, M. M.; Carvalho, M. da C.; Andrade, M. E. A.; Caldeira, P. da T.; Abreu, V. L. F. G. (2007). A Biblioteca Escolar: temas para uma prática pedagógica. (2a ed.). Belo Horizonte: Autêntica.

Cosson, R. (2009). Letramento literário: teoria e prática. (2. Ed). São Paulo: Contexto.

Eduvirges, J. R. (2012). A Importância da biblioteca escolar para incentivar o hábito da leitura. Trabalho de Conclusão de Curso, Faculdades Integradas de Jacarepaguá, Jacarepaguá, RJ, Brasil.

Eiterer, C. L.; Abreu, J. V. (2009). O letramento literário e a educação de jovens e adultos. Rev. Diálogo Educ., 9(26), 149-160.

Gomes, M. de F. T. (2015). Letramento e concepções de leitura: uma cartografia de alunas do curso de pedagogia da UEMG/Barbacena. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de São João Del Rei, São João Del Rei, MG, Brasil.

Ifla/Unesco (2000). The School Library Manifesto: the school library in teaching and learning for all.

Kleiman, A. (2004). Introdução: o que é letramento? Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: Kleiman, A. (Org.). Os significados do letramento. São Paulo: Mercado das Letras.

Kleiman, A. (2007). O conceito de letramento e suas implicações para a alfabetização. Centro de Formação de Professores do Instituto de Estudos da Linguagem. Curso de extensão sobre Alfabetização e Letramento. Projeto temático letramento do professor. Campinas: Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura do Município de Campinas/Unicamp. (Material didático).

Lüdke, M. & André, M. (1986). Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU.

Micotti, M. C. de O. (Org.) (2009). Leitura e escrita: como aprender com êxito por meio da pedagogia por projetos. São Paulo: Editora Contexto.

Resolução n. 162, de 21 de novembro de 2000. Institui nova denominação para os Centros Estaduais de Estudo Supletivos - CESUs, que passa a ser Centros Estaduais de Educação Continuada – CESECs, Belo Horizonte, MG.

Resolução SEE n. 2018, de 06 de janeiro de 2012. Estabelece normas para a organização do Quadro de Pessoal das Escolas Estaduais e a designação para o exercício de função pública na rede pública estadual, Belo Horizonte, MG

Resolução SEE n. 2.250, de 28 de dezembro de 2012. Dispõe sobre a organização e o funcionamento do ensino nos Centros Estaduais de Educação Continuada (CESEC) de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG.

Resolução SEE n. 2.943, de 19 de março de 2016. Dispõe sobre a organização e o funcionamento do ensino nos Centros Estaduais de Educação Continuada (CESECs) e nos Postos de Educação Continuada (PECONs) que fazem parte da rede estadual de ensino da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG.

Micotti, M. C. de O. (Org.) (2009). Leitura e escrita: como aprender com êxito por meio da pedagogia por projetos. São Paulo: Editora Contexto.

Mortatti, M. do R. L. (2004). Educação e letramento. São Paulo: UNESP.

Paula, C. R. O., M. C. (2011). Educação de Jovens e Adultos: a educação ao longo da vida. Curitiba: Editora Ibpex.

Paulino, G. & Cosson, R (2009). Letramento literário: para viver a literatura dentro e fora da escola. In Zilberman, R. & Rösing, T. (Org.). Escola e leitura: velha crise; novas alternativas. São Paulo: Global.

Paulino, G. (2001). Letramento literário: por vielas e alamedas. Revista da FACED, Salvador, 5.

Soares, M. (2004). Letramento e alfabetização: as múltiplas facetas. Revista Brasileira de Educação, 25.

Soares, L; Giovanetti, M. A. G. & Lino N. (2005). Diálogos na educação de jovens e adultos. Belo Horizonte: Autêntica.

Souza, R. J. (Org) (2009). Biblioteca escolar e práticas educativas: o mediador em formação. Campinas: Mercado das Letras.

Souza, R. J. & Cosson, R. (2011). Letramento literário: uma proposta para sala de aula. São Paulo: UNESP.

Vilela, R. M. (2009). Biblioteca escolar e EJA: Caminhos e descaminhos. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais.

Wisniewski, I. & Polak, A. (2009, outubro) Biblioteca: contribuições para a prática do leitor. Anais do Congresso nacional de Educação – Educere, Curitiba, PR, 9.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Educação de Jovens e Adultos

ISSN 2317-6571

ESTA REVISTA ESTÁ INDEXADA EM:

DIADORIM, PORTAL SEER, Periódicos CAPESDOAJ, JournalTOCs, CREFAL - Recursos Especializados en EPJA, Latindex

 

QUALIS B1 em Ensino

QUALIS B2 em Educação

QUALIS B3 em Planejamento Urbano e Regional/Demografia

QUALIS B3 em Interdisciplinar

QUALIS B5 em Comunicação e Informação

A Revista Brasileira de Educação de Jovens e Adultos é uma publicação do Grupo de Pesquisa Cultura, Currículo e Políticas na Educação de Jovens e Adultos - CULT-EJA.

VISITANTES:  contador de acessos