Práticas pedagógicas na EJA: as vozes de professores acerca das estratégias de ensino e o uso de materiais didáticos

Maria Daise da Cunha Matos, Maria Betanea Platzer

Resumo


Este trabalho, recorte de uma pesquisa de Mestrado na área de Educação concluída em 2016, tem como objetivo conhecer os materiais didáticos e as estratégias de ensino que um grupo de professores utiliza para atender as demandas de alunos que frequentam o 2º Segmento da Educação de Jovens e Adultos (EJA) em Manaus/AM. Trata-se de uma investigação de base qualitativa e, para obtenção de dados, utilizamos uma entrevista semiestruturada com sete docentes que atuam em duas escolas do ensino noturno que ofertam a EJA. Diante das discussões pontuadas pelos docentes, emergiram algumas reflexões envolvendo os materiais didáticos que circulam nas escolas da EJA, especialmente a ênfase destinada ao Livro Didático (LD), um instrumento de uso diário nas escolas, servindo de apoio às práticas pedagógicas dos professores. Os resultados evidenciam que os professores utilizam uma grande variedade de recursos pedagógicos e estratégias de ensino, visando proferir aulas mais atrativas, produtivas e motivadoras. Pontuaram também sugestões de melhorias para os materiais existentes, como a produção e uso de apostilas confeccionadas nas escolas e aquisição de materiais didáticos mais adequados a essa modalidade. Este estudo revela também a necessidade de reavaliação das políticas públicas destinadas à produção e à distribuição de materiais didáticos nas escolas públicas, além disso, que os programas e projetos elaborados para esse fim sejam implementados considerando a diversidade sociocultural, as demandas educativas, as condições específicas de estudos e aprendizagens da EJA.


Texto completo:

PDF

Referências


Bandeira, D. (2009). Materiais didáticos. Curitiba, PR: IESDE9.

Choppin, A. (2004). História dos livros e das edições didáticas: sobre o estado da arte. Educação e Pesquisa, São Paulo, 30(3), 549-566.

Freire, P. (1996). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra.

Freitag. B., Costa, W. F. da&Motta, V. R. (1989). O livro didático em questão. São Paulo: Cortez.

Freitas, O. (2009). Equipamentos e materiais didáticos.Brasília: Universidade de Brasília.Recuperado em 1 de março, 2018, dehttp://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=614-equipamentos-e-materiais-didaticos&Itemid=30192>. Acesso em: mar. 2018.

Funari, S.(2008).Caminhos da educação de adultos no município de São Paulo: o livro didático e a abordagem do texto literário. São Paulo: s.n. Recuperado em 1 de março, 2018, de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde.../Sueli_Funari.pdf.

Lajolo, M. (1996). Livro didático: um (quase) manual de usuário. Em Aberto, Brasília, 16(69). Recuperado em 2 de março, 2018, de http://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/view/2061.

Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: Congresso Nacional. Recuperado em 2 de abril, 2018, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm.

Libâneo, J. C. (2002). Didática: velhos e novos temas. Goiânia: Edição do Autor. Recuperado em 3 de maio, 2018, de http://nead.uesc.br/arquivos/Biologia/scorm/Jose_Carlos_Libaneo_-_Livro_Didatica_Lib_oneo_1_.pdf.

Mello, P.E.D. (2010).Materiais didáticos para a educação de jovens e adultos: história, formas e conteúdo. Tese de doutorado. Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF. Recuperado em 2 de abril, 2018, de http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/introducao.pdf.

Parecer CNE/CEB n. 11/2000, de 10 de maio de 2000. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Brasília, DF: Ministério da Educação/Conselho Nacional de Educação. Recuperado em 2 de abril, 2018, de http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/pceb011_00.pdf

Programa Nacional do Livro Didático para Educação de Jovens e Adultos – PNLD/EJA. (2009). Brasília: Ministério da Educação. Recuperado em 2 de abril, 2018, de http://portal.mec.gov.br/pet/194-secretarias-112877938/secad-educacao-continuada-223369541/17458-programa-nacional-do-livro-didatico-para-educacao-de-jovens-e-adultos-pnld-eja-novo

Proposta curricular para a educação de jovens e adultos: segundo segmento do Ensino Fundamental. 5ª a 8ª série: introdução. (2002) Brasília: MEC/SEF. Recuperado em 2 de abril, 2018, de http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/eja_livro_01.pdf

Proposta Pedagógica 2º Segmento da EJA. (2016). Manaus/AM. Recuperado em 1 de maio, 2018, de http://semed.manaus.am.gov.br/wp-content/uploads/2017/05/PROPOSTA-DO-SEGUNDO-SEGMENTO.pdf.. 2018.

Ribeiro, V. M. M. (Coord.). (2001). Educação para jovens e adultos: ensino fundamental: proposta curricular - 1º segmento. (3aed). São Paulo: Ação Educativa; Brasília: MEC. Recuperado em 4 de abril, 2018, de http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/eja/propostacurricular/primeirosegmento/propostacurricular.pdf.

Resolução n. 07/2011. (2011). Dá nova redação à Resolução n. 04/CME/2001, estabelecendo normas para operacionalização da Educação de Jovens e Adultos na Rede Municipal de Ensino de Manaus. Conselho Municipal de Educação de Manaus. Recuperado em 1 de maio, 2018, de http://cme.manaus.am.gov.br/atos-normativos/resolucoes/resolucoes-2011/.

Resolução n. 024/2016. (2016) Aprova a Proposta Pedagógica da Educação de Jovens e Adultos-1º Segmento (1º ao 5º Ano) do Ensino Fundamental. Recuperado em 1 de maio, 2018, de http://cme.manaus.am.gov.br/atos-normativos/resolucoes/resolucoes-2016-2.

Roldão, M. C. (2009).Estratégias de ensino: o saber e o agir do professor. Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão.

Sacristán, J. G. (1998).O currículo: uma reflexão sobre a prática. (3aed). Porto Alegre: Artmed.

Silva, M. A.(2012).A fetichização do livro didático no Brasil.Educ. Real.[online],37(3), pp.803-821.Recuperado em 2 de março, 2018, de http://www.scielo.br/pdf/edreal/v37n3/06.pdf.

Takeuchi. M. R.(2005). Análise do material de livros didáticos para educação de jovens e adultos. Dissertação de Mestrado. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil. Recuperado em 3 de março, 2018, de http://www.sapientia.pucsp.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=307.

Vargas, P. G.& Gomes, M. F. C. (2013). Aprendizagem e desenvolvimento de jovens e adultos: novas práticas sociais, novos sentidos. Educ. Pesque.39(2), p. 449-463. Recuperado em 4 de abril, 2018, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022013000200011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Educação de Jovens e Adultos

ISSN 2317-6571

ESTA REVISTA ESTÁ INDEXADA EM:

DIADORIM, PORTAL SEER, Periódicos CAPESDOAJ, JournalTOCs, CREFAL - Recursos Especializados en EPJA, Latindex

 

QUALIS B1 em Ensino

QUALIS B2 em Educação

QUALIS B3 em Planejamento Urbano e Regional/Demografia

QUALIS B3 em Interdisciplinar

QUALIS B5 em Comunicação e Informação

A Revista Brasileira de Educação de Jovens e Adultos é uma publicação do Grupo de Pesquisa Cultura, Currículo e Políticas na Educação de Jovens e Adultos - CULT-EJA.

VISITANTES:  contador de acessos