Ruralidades que atravessam a formação: histórias de vida de professores iniciantes da zona rural

Lúcia Gracia Ferreira, Rosa Maria Moraes Anunciato

Resumo


A partir da pesquisa qualitativa, da abordagem (auto)biográfica e do método das histórias de vida, foi desenvolvida uma pesquisa-formação com vistas a desvelar as trajetórias formativas de dois professores iniciantes da zona rural dos municípios de Macarani e Maiquinique, na Bahia. Os dados foram produzidos entre os anos de 2011 e 2012, no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos/UFSCar, a partir de uma investigação de doutoramento. Foram utilizados como fontes para produção dos dados cartas, diário e entrevista narrativa, por meio dos quais pudemos remeter à memória dos participantes, buscando compreender aspectos das suas vidas-formação. O estudo constatou que o caminho da aprendizagem da docência de professores rurais é longo e carregado de peculiaridades e que as dimensões social, cultural, pessoal e profissional compõem a produção/mobilização de saberes desses docentes iniciantes. Ainda, que dificuldades que perpassam pela falta de formação inicial e continuada, relacionadas ao contexto de atuação e as condições para o desenvolvimento do trabalho docente foram também evidenciados. Portanto, percebemos ruralidades que atravessam a formação e compõe as histórias de vida de professores iniciantes da zona rural.


Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, D. B. (2005). A educação rural como processo civilizador. In: Stephanou, M.; Bastos, M. H. C. (Orgs.). Histórias e memórias da educação no Brasil. Vol. III – Século XX. Petrópolis: Vozes. p.278-295.

Amiguinho, A. (2008). Escola em meio rural: uma escola portadora de futuro? Educação, Revista do Centro de Educação. Santa Maria, v.33, n.01, p. 13-34.

Arroyo, M. (2007). Condição docente, trabalho e formação. In: Souza, J. V. A. de (Org.). Formação de professores para a Educação Básica: dez anos da LDB. Belo Horizonte: Autêntica. p. 191-209.

Caetano, A. P. (1997). Dilemas dos professores. In: Estrela, M. T. (org.). Viver e construir a profissão docente. Porto: Porto Editora, p.191-221.

Day, C. (2001). Desenvolvimento profissional de professores: os desafios da aprendizagem permanente. Porto: Porto.

Ferreira, L. G. (2010) Professoras da zona rural: formação identidade, saberes e práticas. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade. Universidade do Estado da Bahia: Salvador.

Freitas, M. N. de C. (2002). Organização escolar e socialização profissional de professores iniciantes. Cadernos de Pesquisa. n.115, p. 155-172.

Gonçalves, J. A. M. (1992). A carreira das professoras do ensino primário. In: Nóvoa, A. (Org.). Vidas de Professores. Porto: Porto Editora. p. 141-169.

Huberman, M. (1992). O ciclo de vida profissional dos professores. In: nóvoa, A. (Org.). Vida de professores. 2 ed. Porto: Porto Editora, p.31-61.

Jesus, R. de F. (2003). Sobre alguns caminhos trilhados.... ou mares navegados...Hoje, sou professora. In: Vasconcelos, G. A. N. (Org.). Como me fiz professora. 2 ed. DP&A, p. 21-41.

Larrosa, J. (2002). Notas sobre a experiência e o saber de Experiência Revista Brasileira de Educação. Jan/Fev/Mar/Abr, nº 19. p. 20-28

Menegati, R. A.; Hespanhol, R. A. M. (2005). Nova ruralidade? Contribuições para a compreensão do espaço rural no município de indiana/SP. In: III Simpósio Nacional de Geografia Agrária – II Simpósio Internacional de Geografia Agrária - Jornada Ariovaldo Umbelino de Oliveira. Anais ... Presidente Prudente, p.1-8.

Pimenta, S. G. (2007). Formação de professores: identidade e saberes da docência. In: ___________ (Org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. 5 ed. São Paulo: Cortez. p. 15-34.

Ribeiro, N. M.; Souza, E. C. de. (2011). Aprendizagem da docência em Língua Portuguesa nos anos iniciais da carreira: narrativas, tempos e movimentos. In: Souza, Elizeu Clementino de (Org.). Memória, (auto)biografia e diversidade: questões de método e trabalho docente. Salvador: EDUFBA. p. 161-184.

Tardif, M.; Lessard, C.; Lahaye, L. (1991). Os professores face ao saber. Esboço de uma problemática do saber docente. Teoria & Educação, nº 4, Porto Alegre: Pannônica. p. 215-233.

Tardif, M.; Lessard, C.; Lahaye, L. (2002). Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes.

Zabalza, M. A. (1994). Diários de aula: contributo para o estudo dos dilemas práticos dos professores. Porto: Porto Editora.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Educação de Jovens e Adultos

ISSN 2317-6571

ESTA REVISTA ESTÁ INDEXADA EM:

DIADORIM, PORTAL SEER, Periódicos CAPESDOAJ, JournalTOCs, CREFAL - Recursos Especializados en EPJA, Latindex

 

QUALIS B1 em Ensino

QUALIS B2 em Educação

QUALIS B3 em Planejamento Urbano e Regional/Demografia

QUALIS B3 em Interdisciplinar

QUALIS B5 em Comunicação e Informação

A Revista Brasileira de Educação de Jovens e Adultos é uma publicação do Grupo de Pesquisa Cultura, Currículo e Políticas na Educação de Jovens e Adultos - CULT-EJA.

VISITANTES:  contador de acessos