Saberes profissionais e a formação técnica para o trabalho: desafios para a ação docente da Educação Profissional

Karole Pereira Silva, Roberto da Cruz Melo

Resumo


O artigo analisa os desafios pedagógicos à formação profissional para o mundo do trabalho a partir das percepções dos gestores e docentes do Centro Estadual de Educação Profissional em Serviços e Processos Industriais Irmã Dulce, localizado em Simões Filho, Bahia. Trata-se de um estudo de caso em que utilizamos, como técnicas de pesquisa para a coleta de dados, o questionário respondido por 24 docentes dos cursos técnicos do Proeja e Subsequente do noturno, tendo como suporte a plataforma Google forms. Formou-se também um grupo focal com os gestores da unidade de ensino para explorar as percepções sobre a formação para o trabalho. Os resultados apontam implicações diretas entre o perfil dos professores e os limites da sua atuação pelas condições da ação docente, assim como das interações entre o saber profissional e a formação integrada na Educação Profissional no segmento para jovens e adultos

Texto completo:

PDF

Referências


Caria, T. & Ramos, M. (2018). Uma abordagem interacional dos saberes e das culturas profissionais. Trabalho Necessário. 16(30), pp. 18-42.

Governo do Estado da Bahia. Decreto nº 11.355 de 04 de dezembro de 2008. (2008). Dispõe sobre a instituição dos Centros Estaduais e dos Centros Territoriais de Educação Profissional no âmbito do Sistema Público Estadual de Ensino do Estado da Bahia. Salvador. Recuperado em 29 outubro, 2017, de http://www.educacao.escolas.ba.gov.br/sites/default/files/canal_escolas/arquivos/educ_profissional_Decretos11355.pdf.

Ciavatta, M. (2005). A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e de identidade. In ramos, M., Frigotto, G. & Ciavatta, M. (Org.). Ensino Médio Integrado: Concepção e Contradições. (pp. 83-105). São Paulo: Cortez.

Duarte, R. J. B. (2014). Práticas Formativas na Educação Profissional no Estado da Bahia. A Didática e a Prática de Ensino nas relações entre escola, formação de professores e sociedade.ENDIPE, 17. Recuperado em 10 janeiro, 2017, dehttp://www.uece.br/endipe2014/ebooks/livro2/PR%C3%81TICAS%20FORMATIVAS%20NA%20EDUCA%C3%87%C3%83O%20PROFISSIONAL%20NO%20ESTADO%20DA%20BAHIA.pdf.

Frigotto, G. & Ciavatta, M. (2012). Trabalho como princípio educativo. In Salete, R., Pereira, I. B., Alentejano, P.& Frigotto, G. (Org.). Dicionário da educação do campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica Joaquim Venâncio, Expressão Popular.

Lei nº 11.741, de 16 de julho de 2008. (2008). Altera dispositivos da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para redimensionar, institucionalizar e integrar as ações da educação profissional técnica de nível médio, da educação de jovens e adultos e da educação profissional e tecnológica. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Brasília, DF. Recuperado em 20 junho, 2017, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11741.htm.

Moura, D. (2008). A formação de docentes para Educação Profissional e Tecnológica.Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, 1(1), 23-38. Recuperado em 20 novembro, 2017, de http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf3/rev_brasileira.pdf.

Ramos, M. (2008). Concepção do Ensino médio integrado. Recuperado em 27 novembro, 2017 http://www.iiep.org.br/curriculo_integrado.pdf.

Santos, A. de O. C. (2015) Educação profissional integrada na Rede Pública Estadual da Bahia: desafios da construção de uma proposta de educação para a classe trabalhadora. Dissertação de Mestrado. Universidade do Estado da Bahia, Salvador, BA, Brasil. Recuperado em 10 outubro, 2017, de http://www.cdi.uneb.br/site/wp-content/uploads/2016/02/ALINE-DE-OLIVEIRA-COSTA-SANTOS.pdf.

Saviani, D. (2007). Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação. 12(34).

Souza, F. das C. S. & Nascimento, V. S. de O. (2013). Bacharéis professores: um perfil docente em expansão na Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica. In: Moura, D. H. (Org.). Produção de conhecimento, políticas públicas e formação docente em educação profissional. (pp. 409-434). Campinas: Mercado das Letras.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Educação de Jovens e Adultos

ISSN 2317-6571

ESTA REVISTA ESTÁ INDEXADA EM:

DIADORIM, PORTAL SEER, Periódicos CAPESDOAJ, JournalTOCs, CREFAL - Recursos Especializados en EPJA, Latindex

 

QUALIS B1 em Ensino

QUALIS B2 em Educação

QUALIS B3 em Planejamento Urbano e Regional/Demografia

QUALIS B3 em Interdisciplinar

QUALIS B5 em Comunicação e Informação

A Revista Brasileira de Educação de Jovens e Adultos é uma publicação do Grupo de Pesquisa Cultura, Currículo e Políticas na Educação de Jovens e Adultos - CULT-EJA.

VISITANTES:  contador de acessos