Discursos ideológicos sobre a seca construídos na literatura e na música

Emanuel de Andrade Freire

Resumo


O cenário das consecutivas secas que atingiram o Nordeste brasileiro nos últimos cem anos sempre esteve presente nas narrativas literárias e poético-musicais, abrindo um debate através de seus discursos objetivos ou subjetivos, sobre o fenômeno natural que, na maioria das vezes, deixa marcas na geografia o semiárido nordestino, diante a escassez de chuvas, provocando impactos na rotina do sertanejo, como perda de lavouras, falta de água para consumo humano e animal. Atualmente, esse mesmo cenário se traduz numa outra realidade, de certa forma, distante das superadas frentes de emergência e da saga das migrações para os grandes centros. Este artigo faz uma análise da temática e do discurso ideológico utilizados por alguns autores no campo da literatura e da Música Popular Brasileira, ajudando a compreender, muitas vezes de forma lúdica, a visão de quem conhece de perto o problema em relação aos que produzem conteúdos estereotipados sobre o tema.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durval Muniz de. A Invenção do Nordeste e Outras Artes. 5. Ed. São Paulo: Cortez, 2011.

KÜNSCH, Dimas Antônio. Maus pensamentos: os mistérios do mundo e a reportagem jornalística. São Paulo: Annablume, 2000.

MORAES, Fabiana. Os Sertões – um livro reportagem. Recife: Ed, Cepe, 2010.

RAMOS, Graciliano. Vidas Secas. São Paulo: Record, 2002.

Falta o autor deste. Jornalismo X Literatura – Fronteira entre ficção e realidade. In: Revista Entre Livros: Ano 1,.nº 11, São Paulo: Ed. Duetto, 2005.

SANCHES NETO, Miguel. Dossiê letras Secas de Graciliano: no meio do caminho tinha um estilo de Pedra. In: Revista Entre Livros: Ano 2, nº19, São Paulo: 2006, Ed Duetto.

SANTOS, JOSE FARIAS. Luiz Gonzaga: A música como expressão do Nordeste. São Paulo: Ibrasa: 2004.

SAUSSURE, Ferdinand de - Cours de Linguistique Générale. Paris:Payot, 1966. P. 25.

VILLA, Marco Antonio. Vida e morte no sertão: história das secas no Nordeste nos séculos XIX e XX. São Paulo: Ática, 2000.

DISCOGRAFIA

DJAVAN. Malásia[Cd]: Rio de Janeiro: Sony Music, 1998.

GONZAGA, Luiz; TEIXEIRA, Humberto. Asa Branca “Disco de Ouro”[Vinil]: Rio de Janeiro: RCA, 1975.

GONZAGA, Luiz; DANTAS, Zé. Luiz Gonzaga canta seus sucessos com Zé Dantas [Vinil]: Rio de Janeiro: RCA, 1970.

GORDURINHA. “Súplica Cearense”, Gordurinha(reedição-[Vinil]: São Paulo: Phonodisc Mid: 1987.

LENINE; WINISK, José Miguel. Carbono[Cd]: Universal Music, 2015.

VALE, João do. Qualquer Coisa[Vinil]: Rio de Janeiro: CBS, 1982.

VALE, João do; CANDIDO, José. Nova História da Música Popular Brasileira[Vinil]: Rio de Janeiro: Editora Abril Cultural, 1977.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Universidade do Estado da Bahia - UNEB - Departamento de Ciências Humanas- Campus III
Rua Edgar Chastinet, s/n, São Geraldo - 48.905-680, Juazeiro - Bahia - Brasil