Corpo, ética e práxis: por uma sociologia pública da comunicação no campo da saúde

João José Santana Borges

Resumo


O presente texto narra a trajetória de um grupo de estudantes e professores, o Corpoética, que tem início em uma atividade de ensino e perpassa a extensão e a pesquisa, tendo como principal objeto de estudo as relações entre os campos sociais da saúde e da comunicação. A temática do corpo e da saúde, numa perspectiva sociológica(mas também antropológica) se revelou uma preocupação central. Em termos de pesquisa, o grupo passou a empreender atividades etnográficas em um Centro de Terapias Naturais no município de Juazeiro. O intuito é o de compreender os significados acerca da saúde/corpo/ambiente partilhados neste Centro. Para tanto, a pesquisa faz uso de abordagens etnográficas e de leituras sociológicas para desenvolver uma reflexão acerca do modo como se dá o tratamento, e em integração com práticas de organização popular, tais como feiras, oficinas, palestras, debates que visam compartilhar os saberes e os discursos acerca de uma saúde integral.


Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, P.C. & RABELO, M. Processos de interpretação na experiência da enfermidade. Trabalho apresentado na XIX Reunião da ABA, Niterói, 1994.

BARRETO, Alexandre Franca. (org.)Integralidade e saúde: Epistemologia, Política e Práticas de Cuidado. Recife: Editora Universitária – UFPE, 2011.

BORGES, João José de Santana. Árvores e Budas: alternativas do misticismo ecológico e suas teias políticas. Tese de Doutorado em Ciências Sociais. Orientadora: Professora Doutora Miriam Marcilio Rabelo (FFCH- UFBA). Salvador: UFBA, 2011

BOURDIEU, Pierre. Meditações Pascalinas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues.(org.). Repensando a pesquisa participante. São Paulo: Brasiliense,1999.

BRAGA, Ruy; BURAWOY, Michael. Por uma sociologia pública. São Paulo: Alameda, 2009.

CAILLÉ, Alain. Antropologia do dom: O terceiro paradigma. Petrópolis: Vozes, 2002.

CSORDAS, Thomas. A corporeidade como um Paradigma para a Antropologia. In: Corpo, Significado, Cura. Porto alegre: Ed. da UFRGRS, 2008.

COULON, Alain. Etnometodologia e educação. Petrópolis: Vozes, 1995. 1 v. GADAMER, Hans-Georg. O caráter oculto da saúde. Petrópolis: Vozes, 2011.

GOFFMAN, Erving. Os quadros da experiência social: uma perspectiva de análise. Petrópolis: Vozes, 2012.

HERITAGE, John C. Etnometodologia. In: GIDDENS e TURNER, Anthony e Jonathan. Teoria Social Hoje. São Paulo: Editora UNESP, 1999.

JONAS, Hans. O princípio Vida: Fundamentos para uma biologia filosófica. Petrópolis: Vozes, 2004.

LAPLANTINE, François. Antropologia da doença. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2010.

LE BRETON, David. Antropologia do corpo e modernidade. Petropólis, RJ: Vozes, 2012.

SANTOS, Boaventura de Souza. Semear outras soluções: os caminhos da biodiversidade e dos conhecimentos rivais. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

SANTOS, Boaventura de Souza. A gramática do tempo: Para uma nova cultura política. São Paulo: Editora Cortez, 2006 (2ª edição).


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Universidade do Estado da Bahia - UNEB - Departamento de Ciências Humanas- Campus III
Rua Edgar Chastinet, s/n, São Geraldo - 48.905-680, Juazeiro - Bahia - Brasil