ESCOLA NA COMUNIDADE E A COMUNIDADE NA ESCOLA: PLATAFORMA NOS ARREDORES DE HISTÓRIA E MEMÓRIA COM BERTHOLDO CIRILO DOS REIS

MAGALY MENEZES ANDRADE

Resumo


Este estudo, intitulado de Escola na comunidade e a comunidade na escola: Plataforma nos arredores de história e memória com Bertholdo Cirilo dos Reis buscou percorrer e registrar as imagens nos arredores da história e da memória da vida cotidiana da comunidade pertencente à Escola Estadual Bertholo Cirilo dos Reis, localizada em Plataforma, Salvador/Bahia. O interesse pela temática surgiu da seguinte inquietação: Como fazer os alunos perceberem que aquele lugar é tão belo e rico de cultura local? Esta passou a fazer parte do cotidiano dos discentes, e docente orientadora. Desse modo, o objetivo da presente pesquisa foi de desenvolver um referencial teórico através de dados coletados, a fim de construir um roteiro de imagens sobre a memória e história da escola e seus arredores, no tocante a valorização dos alunos enquanto moradores do bairro e estudantes da instituição. Para a realização desse registro foi elaborada uma sistemática de imagens (iconográfica e vídeos) através da vivência coletiva docente e discente, com 40 alunos do 9º ano do Ensino Fundamental de ambos os sexos e idade entre 13 a 15 anos que estudam na Escola. Nesse sentido, o caráter biográfico e a característica qualitativa se imbricam no que tange a construção metodológica dessa pesquisa. Os resultados apontaram que os estudantes e a comunidade tem desenvolvido uma nova postura frente ao valor cultural e de pertencimento, desmistificando o estereótipo preconceituoso dos relatos anteriores. Partindo deste pressuposto, pretende-se aprofundar esse estudo em busca da memória e seus registros como processo fundamental ao ensino nas escolas públicas. Pois, uma escola sem estes registro é um espaço inerte, morto, “sem parede”, sem vivências culturais, sem sons, sem alunos, sem passado ou presente. Pois, não existe memória sem volta ao passado, sem construção coletiva, sem a contribuição de experiências vividas, sem o vai e vem das ondas do despertar consciente para o tempo presente. Nesse contexto, destacamos que é a memória individual e coletiva, que pretendemos ter por base em todo este percurso, apresentada como construtora dos relatos das pessoas, que compõem a exposição deste ambiente escolar. Sendo assim, os registros pertinentes à memória e história das escolas, em suma, remete as lembranças de determinados grupos que a ela pertencem. Desta forma, a história sempre estará perpetuada ao longo dos tempos, seja pela oralidade ou pela escrita, onde poderemos fazer ressurgir o passado, preservar o presente, deixando sempre um legado para as novas e futuras gerações. Esta foi a finalidade deste registro, deixar um legado de conhecimento dos alunos caminhantes do e no bairro Plataforma através de sua história e memória, traçando um conhecimento através de seus percursos pertinente ao local que residem, onde encontra-se inserida sua escola.

Palavras-chave


História; Memória; Educação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 MAGALY MENEZES ANDRADE


 

Universidade do Estado da Bahia – UNEB – Campus I
Rua Silveira Martins, 2555, Cabula – Salvador-BA
CEP 41.150-000
Prédio da Pós-Graduação em Educação – GEOTEC

 
ISSN: 2674-7227

PERIODICIDADE: Bienal

INDEXADORES E DIRETÓRIOS: 


Todo o conteúdo publicado nestes Anais está licenciado com uma Licença Creative Commons - Attribution-ShareAlike 4.0 International.