ESTUDOS SOBRE A GEOTECNOLOGIA APLICADOS À EDUCAÇÃO: UM POTENCIAL PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO ESPACIAL

ITANA NASCIMENTO CLEOMENDES DOS SANTOS, REGIANE SANTANA DE SOUZA, CINTIA PINA

Resumo


As geotecnologias apresentam-se como importante potencial para a educação na contemporaneidade, especialmente nos estudos ligados a área da geografia, com grande contribuição para a educação. Assim, o uso das geotecnologias pode proporcionar ao educando a construção de conhecimento espacial de forma mais dinâmica e significativa, uma vez que os mesmos estão inseridos em uma cultura tecnológica que a todo o momento possibilita novas potencialidades de interação e comunicação. Neste aspecto, o professor poderá dispor de procedimentos metodológicos com a utilização das geotecnologias na sua prática cotidiana, considerando as várias linguagens e podendo proporcionar ao educando ser agente construtor do seu saber. Assim, nessa reflexão objetivamos realizar um estado da arte concernente aos estudos realizados sobre as geotecnologias ligadas à área da educação. Neste aspecto consideramos como categorias as geotecnologias e educação, considerando os desdobramentos desta no processo educacional. Portanto, no intuito de saber em que condições se encontram as discussões que envolvem as geotecnologias e as suas aplicações na área da educação, foi realizada uma pesquisa no banco de dados da CAPES, dentro do período de 2011 a 2016, considerando como descritor as geotecnologias com filtro pelas áreas de conhecimento: ciências humanas e educação. A partir da categoria utilizada para a pesquisa foram encontrados 10 registros na área de Educação, sendo eles quatro teses e seis dissertações, os quais são trabalhos que fazem referência, a geotecnologia e a sua aplicação na área da educação e mencionam as contribuições da mesma para a construção de conhecimento espacial de forma mais dinâmica. Dos dez trabalhos analisados, seis deles versam sobre a possibilidade do entendimento espacial na educação através do jogo Kimera (cidades imaginárias), abordando o entendimento do lugar e dos espaços das cidades (vivido, percebido e concebido), discutem também sobre a importância da utilização das imagens de sensoriamento remoto no mundo atual, assim como a imersão que as crianças e adolescentes, da sociedade atual, têm com os jogos digitais, enfatizando seu potencial. Assim, em linhas gerais, refletem sobre os princípios geotecnológicos, articulados a construção de estratégias de ensino. Outros quatro trabalhos apontam para o potencial das geotecnologias acerca das dinâmicas de ensino e aprendizagem, podendo (re) orientar as práticas pedagógicas, em um processo dinâmico e criativo, na compreensão da urbanidade, leitura, escrita e no entendimento da cartografia. A partir dos critérios e categorias de análises utilizadas, foi possível perceber a necessidade de mais pesquisas que admitam as geotecnologias no cotidiano escolar que podem contribuir para a construção do conhecimento espacial e para a formação dos professores na educação básica, tendo em vista, os poucos trabalhos encontrados. Nesse sentido, essa verificação aponta não só a necessidade de pesquisas que ampliem discussões sobre processos formativos que contemplem as geotecnologias, abordando o entendimento de espaço vivido, e que possibilitem também espaços para a discussão e problematização deste na/para a formação e prática pedagógica de professores da educação básica.

Palavras-chave


Geotecnologias; Educação Cartográfica; Práticas Pedagógicas

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 ITANA NASCIMENTO CLEOMENDES DOS SANTOS, REGIANE SANTANA DE SOUZA, CINTIA PINA


 

Universidade do Estado da Bahia – UNEB – Campus I
Rua Silveira Martins, 2555, Cabula – Salvador-BA
CEP 41.150-000
Prédio da Pós-Graduação em Educação – GEOTEC

 
ISSN: 2674-7227

PERIODICIDADE: Bienal

INDEXADORES E DIRETÓRIOS: 


Todo o conteúdo publicado nestes Anais está licenciado com uma Licença Creative Commons - Attribution-ShareAlike 4.0 International.