CAPITAL SOCIAL E SUAS INTERFACES COM A EDUCAÇÃO FORMAL: ELEMENTOS TEÓRICOS PARA ENTENDER A DINÂMICA DA ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA DE ANAGÉ-BA

Gabriela Silveira Rocha

Resumo


A pesquisa realizada no município baiano de Anagé na Escola Família Agrícola, elucida os mecanismos e as estratégias que a escola estabelece com as demais esferas da vida social e como as relações de cooperativismo, confiança, normas de condutas geram um capital social favorável à escola e ao local. A partir do estudo dessas relações, foi possível analisar os elos por meio dos quais os indivíduos e a comunidade escolar se integram à divisão social do trabalho e desvendar as particularidades dessa inserção com a educação e o capital social. O artigo apresenta os pressupostos teórico-conceituais do capital social, e os resultados das práticas democráticas da Escola Família Agrícola e como a educação formal pode contribuir com o capital social e o desenvolvimento local.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ENDEREÇO DE CONTATO

Departamento de Ciências Humanas, Campus VI da Universidade do Estado da Bahia

Endereço: Av. Contorno, S/N, Bairro, São José, Caetité, Bahia

CEP: 46.400-000

Sala de Editoração: Laboratório de Ensino, Discruso e Sociedade (Labo DisSE)

Telefones: (77) 3454-2021 ou (77) 9 9134-3435