Iraquara: contexto histórico ambiental, riquezas e encantos

Simone Neves Pinto

Resumo


O presente artigo é resultado de uma pesquisa de campo, cuja linha de investigação discorre sobre o contexto histórico geográfico do município de Iraquara/Bahia, bem como, das escolas municipais Artemízia Rodrigues Nogueira, Emídio Pereira Evangelista e Maria Nilda de Carvalho, locais em que foi desenvolvida a pesquisa de Mestrado sobre Educação Ambiental, práticas pedagógicas, atitudes e formação de valores nas escolas. O objetivo do estudo é conhecer o contexto histórico, geográfico e os aspectos econômicos, políticos, educacionais e socioambientais de Iraquara, citando as principais fontes de renda e sustentabilidade da população. O texto fala também sobre as Leis Municipais de Educação Ambiental e contextualiza o município com suas belezas naturais, arquitetônico, histórico e cultural singular. Dessa forma, para o desenvolvimento do trabalho, utilizou-se da pesquisa qualitativa, exploratória, estudo de caso. O trabalho se insere dentro da perspectiva da análise fenomenológica que, segundo Triviños (2012), a fenomenologia se configura como o estudo das essências: a essência da percepção e da consciência. Para tanto, utilizou-se como instrumento de coleta de dados a análise documental e leitura de livros sobre o município. Os resultados e conclusões da pesquisa permitem afirmar que o município de Iraquara, Bahia necessita de uma Educação Ambiental consistente para a formação de sujeitos conhecedores do lugar onde vive para preservação dos bens naturais e da vida. Fazendo-se necessário também, um maior investimento do gestor Municipal no desenvolvidos do trabalho de Educação Ambiental, com a implantação de projetos ambientais que envolva escola e sociedade, de modo que todos se conscientizem da importância de preservar a vida no planeta.

Palavras-chave


Iraquara, Contexto Histórico e Geográfico, Educação Ambiental

Referências


BANDEIRA, Renato Luís Sapucaia, 1950 -, a coluna Prestes na Bahia trilhas, combates e desafios / Renato Luís Sapucaia Bandeira, salvador: 2010.

BANDEIRA, Renato Luís Sapucaia. Chapada Diamantina: história, riquezas e encantos / Renato Luís Sapucaia Bandeira. – 4º ed. – Salvador: Secretaria da Cultura e Turismo, EGBA, 2006.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Adaptações Curriculares / Secretaria de Educação Fundamental. Secretaria de Educação Especial. – Brasília: MEC /SEF/SEESP, 1998.62 p.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: meio ambiente: saúde/Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. – 3. Ed. – Brasília: A Secretaria, 2001. 128p.

CARVALHO, I.C.M. Educação Ambiental: A formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez editora. 2008.

GUTIÉRREZ, Francisco. Ecopedagogia e Cidadania Planetária/ Francisco Gutiérrez, Cruz Prado; tradução de Sandra Trabucco Valenzuela, - 3. ed. – São Paulo: Cortez, 2013.

http://guiadeiraquara.com.br/a-cidade-de-iraquara.

MARTINS, Romulo de Oliveira. “Vinha na fé de trabalhar em diamantes”: escravos e libertos em Lençóis, Chapada Diamantina- BA (1845-1888). Dissertação de Mestrado PPGH-UFBA, 2013.

MORIN, Edgar, 1921- Os sete saberes necessários à educação do Futuro/Edgar Morin; tradução de Catarina Eleonora F. da Silva e Jeanne Sawaya; revisão técnica de Edgard de Assis Carvalho. - 12.ed, - São Paulo: Cortez; Brasilia, DF: UNESCO, 2007.

NUNES, Eduardo José Fernandes. Agenda 21: estratégias de desenvolvimento local sustentável local na periferia de Salvador. Educação e Contemporaneidade. Revista da FAEEBA. V. 16, n. 28, jul/dez, 2007. p. 57-76 Global e Local: confluências e contradições para o Desenvolvimento Sustentável.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria do Meio Ambiente Conceitos para se fazer educação ambiental/Secretaria do Meio Ambiente, Coordenadoria de Educação Ambiental. 3ª ed. São Paulo: A Secretaria, 1999 – (Série educação ambiental, ISSN 0103-2658).

www.jusbrasil.com.br/ legislação/110259/lei-da-educação-ambiental-lei-9795-99


Apontamentos

  • Não há apontamentos.