Aprisionadas o encarceramento físico e simbólico das mulheres representado na web série Orange is the new black

Júlia dos Anjos Costa

Resumo


Resumo: A presente pesquisa questiona em que medida as opressões de gênero são representadas na web série Orange is the new black (OITNB) e de que maneira essa representação contribui para reflexão sobre o encarceramento físico e simbólico que as mulheres sofrem dentro e fora das prisões. Nesta etapa da pesquisa, apresentamos a construção do sumário. O primeiro capítulo parte de relatos históricos sobre a trajetória punitivista da humanidade, buscando relacioná-la com a situação do sistema prisional brasileiro (especificamente do feminino), expondo e analisando dados estatísticos e abordando circunstâncias históricas, políticas e sociais, a fim de contextualizar a pesquisa para justificar os parâmetros comparativos com a web série OITNB, revelando como a privação da liberdade das mulheres tem fundamentos punitivos influenciados pela dominação masculina. Em seguida, no segundo capítulo, abordam-se os desdobramentos críticos a respeito do objeto no que tange a produção técnica, temática e enredo; além de um breve panorama a respeito dos padrões estéticos e comportamentais da figura feminina explorados pelas produções audiovisuais; finalizando com uma reflexão sobre em que medida a apropriação do discurso feminista na web série é de fato benéfica. No terceiro capítulo, busca-se analisar, a partir de recortes de cenas e diálogos presentes na web série, opressões de gênero vividas pelas personagens dentro do presídio e que também podem representar os encarceramentos simbólicos vividos pelas mulheres cotidianas. No quarto e último capítulo, pretende-se dialogar sobre o enfrentamento das mulheres diante do contexto opressor que se perpetua, relacionando-o com possíveis mecanismos de resistência. Ao longo do percurso de escrita ainda será possível identificar resultados relevantes não apontados até o momento.
Palavras-chave: Encarceramento simbólico. Dominação masculina. Web série. Orange is the new black.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.