Os sujeitos da cultura popular de ibotirama – da invisibilidade à resistência

Tâmara Rossene Andrade Bomfim

Resumo


A dinâmica social da região ribeirinha do Velho Chico, nos tempos áureos da navegação, foi um dos grandes responsáveis pela diversidade cultural atualmente percebida nos modo de vida e na cultura popular da região. Essa pesquisa propõe investigar quais mecanismos têm sido desenvolvidos pelos grupos de Reisado para assegurar a sobrevivência da produção cultura que realizam. Busca-se identificar através dos grupos pesquisados, o espaço destinado às manifestações tradicionais, tendo em vista os novos arranjos das cidades ribeirinhas, que antes tinham o rio São Francisco como o centro das atividades comerciais. Pretende-se identificar, no meio econômico e social, as transformações e os novos significados atribuídos às manifestações populares na região. Com isso, busca-se desconstruir os discursos, propagados no território do Velho Chico, sobre a (não) resistência dessas expressões. Como resultado, espera-se contribuir com as políticas públicas para a cultural local e regional. Será realizada pesquisa de campo e a base teórica se constrói a partir dos estudos de Stuart Hall, Michel Foucault, Antonio Albino Canela Rubim e Clifford Geertz.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.