Formação para a escrita literária no ensino superior brasileiro

Leila Pinheiro Xavier

Resumo


Sob a ótica da formação para a escrita literária, o Ensino Superior brasileiro registra uma ausência. Esse fato exigiu que o público interessado em escrever literatura no Brasil recorresse ao caminho do autodidatismo ou a outro tipo de formação dentro ou fora do país. Mais recentemente, começamos a vislumbrar uma mudança nesse quadro com a chegada de cursos de formação de escritores em nível de Especialização. A proposta deste artigo é investigar como os cursos de pós-graduação em Formação de Escritores ou Escrita Literária/Criativa têm se estruturado no Brasil nas últimas décadas. Proponho discutir este fenômeno sob a ótica dos Estudos Literários e da Crítica Cultural, investigando as possíveis razões da ausência de formação de escritores em nosso país. O trajeto escolhido do caminho metodológico percorrido centra-se na pesquisa qualitativa de cunho descritivo, elaborada a partir de material já publicado sobre o tema em diversas fontes, se tratando, portanto, do ponto de vista dos procedimentos técnicos, de uma pesquisa bibliográfica. O que se busca, além de oferecer uma visão mais detalhada sobre a chegada dos cursos superiores de formação de escritores no Brasil, é investigar os modos deprodução de conhecimento para a escrita literária antes da chegada dos cursos de pós-graduação, para discutir as possibilidades trazidas com a eclosão dos mesmos para os egressos de Letras. Defendemos, assim, a necessidade de inclusão da formação para a escrita entre as demandas dos cursos superiores de Letras como uma alternativa de profissionalização dos escritores brasileiros.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.