Trajetória das políticas públicas para a escrita literária no Brasil

Leila Pinheiro Xavier

Resumo


Sob a ótica da formação existe um espaço intervalar nas políticas públicas para a escrita literária no Brasil. Investigando a formação de escritores brasileiros esta pesquisa se debruça sobre as políticas públicas elaboradas entre os anos 2000 e 2013: o Plano Estadual (Bahia); o Plano Nacional do Livro e da Leitura e a Lei do Livro 10.753. Faz-se necessário também buscar saber dos escritores contemporâneos o percurso de sua formação e o modo como as políticas públicas para a literatura afetam o seu fazer literário. Para estas duas ações optou-se por realizar a pesquisa bibliográfica e a técnica de recolha de dados empíricos de natureza qualitativa utilizando a entrevista semiestruturada. Com base na noção de escritor de Silviano Santiago em O narrador pós-moderno e de políticas públicas de Celina Souza em: Política Públicas: uma revisão da literatura busca-se contribuir no processo de discussão das políticas públicas para a literatura no Brasil revelando a necessidade de inclusão da formação para a escrita entre as suas demandas como uma rota desviante do monopólio editorial brasileiro.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.