Políticas educacionais e curriculares do Estado Angolano

António M. Bumba

Resumo


Este artigo pretende traçar um breve quadro micro e macrocontextual da trajetória de políticas educacionais do Estado Angolano, sob uma perspectiva analítica da abordagem do ciclo de políticas. O texto, articulando processos micro e macrocontextuais, depara-se com determinadas transformações e fenômenos, com implicações diretas sobre a conjuntura social angolana, dando ensejo a novas formas de racionalização de Estado, poder e governo, resultando na inflexão do rumo de diversas políticas públicas, dentre as quais as políticas educacionais. Nesse quadro, procura-se, de forma sintética, compreender o papel que a escola angolana e o seu currículo, regulados pela política do currículo, se destinam a assumir na atualidade; desentranhar as possíveis racionalidades empreendidas pelo Estado, em resposta a tais transformações.


Palavras-chave


Políticas educacionais; Políticas curriculares; Angola.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


E-ISSN 2446-7375

ISSN Impresso 2318-1990

Classificação Quals CAPES: 

História - B4

Antropologia/Arqueologia - B4

Interdisplinar - B4

Linguística e Literatura - B3

Indexadores:

 

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0