Histórico do periódico

A revista África(s) surgiu como fruto da articulação entre africanistas de vários campi da Universidade do Estado da Bahia, especialmente DEDC II (Alagoinhas), DEDC I, DCH I) (Salvador), DCH IV (Jacobina), DEDC XIII (Itaberaba) e DCHT XVIII (Eunápolis). Após a organização de muitos eventos e publicação de trabalhos conjuntos, estes pesquisadores se reuniram em torno do Programa de Pós Graduação Lato Sensu em Estudos Africanos e Representações da África, lotado no DEDC II, em Alagoinhas. As pesquisas e o trabalho conjunto, como não poderia deixar de ser, confluíram para a articulação de um Programa de Pós Graduação stricto sensu, e em 2016, este grupo, com perfil redefinido, submete proposta de criação do mestrado na CAPES. Em 2017, no mês de abril, o comitê de História aprova o programa, que iniciou oficialmente suas atividadades em junho do mesmo ano. Assim sendo, África(s) passa a estar também vinculado ao Programa de Pós Graduação stricto sensu em Estudos Africanos, Povos Indígenas e Culturas Negras, ficando, então, como veículo dos dois programas. Ressalte-se, no entanto, que África(s) é a revista criada para veicular os estudos e pesquisas vinculadas ao programa de Pós lato sensu Estudos Africanos e Representações da África. Os volumes publicados nos anos de 2014, 2015 e 2016 representam o periodo de relação exclusiva com o programa lato sensu. Os volumes do ano de 2017 integram a nova fase de África(s), que agora também possui vínculos com o PPGEAFIN.